No lançamento da partida com o Manchester City (sábado, 17h30), José Mourinho aproveitou para fazer um balanço da atual temporada do Tottenham, admitindo que ainda existe um caminho longo a percorrer.

“Nós treinadores procurámos o impossível, a perfeição. E eu estou longe de estar satisfeito, porque ainda não somos uma equipa perfeita. Estamos melhores do que aquilo que éramos, vamos para todos os jogos com uma mentalidade positiva, mas estamos no início de um caminho. É o primeiro ano, e um ano que é especial, onde não existiu normalidade. Vamos a ver, e o Liverpool demorou cinco anos a atingir o objetivo, o Manchester City está nisto há 10 anos, o Chelsea há 20. Nós estamos a começar”, afirmou o treinador português do Tottenham, clube que ocupa o segundo lugar da tabela da Premier League.

O treinador do Tottenham deixou muitas críticas a Gareth Southgate, selecionador de Inglaterra. Em causa estão as afirmações do selecionador inglês, que disse que foi pressionado por alguns treinadores para não utilizarem os jogadores.

“Honestamente, gostava que o Southgate viesse a público dizer quais são os treinadores com quem ele falou e que o pressionaram. Percebo na necessidade dele em vencer jogos, sobretudo depois de uma derrota, mesmo que não sirvam para nada [Inglaterra e Islândia já não disputavam nenhuma classificação na Liga das Nações]. Agora, quando o Eric Dier deixou a concentração de Inglaterra, esteve dois jogos sem jogar, o Sterling toda a gente sabe que vai jogar amanhã. São estes pequenos detalhes que o Southgate nos tem que explicar”, afirmou.

Recorde-se que Raheem Sterling abandonou o estágio da seleção inglesa, após a derrota com a Bélgica (em que não jogou) e não esteve na lista de atletas que defrontou a Islândia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.