O português José Mourinho, treinador do Chelsea, mostrou-se esta segunda-feira «satisfeito» com as mudanças que os regulamentos para promover o “fair-play” financeiro, instituídos há dois anos pela UEFA, têm produzido no futebol europeu.

O treinador português, que voltou a orientar a equipa de futebol londrina do Chelsea no princípio deste mês, considerou que as medidas criadas pela UEFA em 2009 têm sido «muito motivadoras» e úteis para a criação de um ambiente de maior coesão entre os diferentes departamentos dos clubes europeus.

«Cada decisão e cada ação têm de ser muito mais pensadas, um erro de gestão tem agora uma influência real no futuro do clube. Tens de trabalhar muito mais próximo da direção do clube na área financeira e tens de adotar uma perspetiva diferente ou um olhar diferente em relação aos jogadores emprestados e aos escalões jovens», explicou Mourinho, citado no sítio oficial do Chelsea.

Os regulamentos de “fair-play” financeiro da UEFA assentam no princípio de que «os clubes só devem gastar aquilo que podem gerar» e propõem estratégias de maior cooperação entre os membros da direção e os elementos da equipa técnica, algo que tem agradado Mourinho.

«É tudo muito mais global. Em vez de te focares apenas na tua equipa e nos teus objetivos e ambições, tens de ter uma visão mais aberta. É um perfil de trabalho diferente e estou feliz com isso», concluiu.

Estas medidas de controlo financeiro da UEFA deverão impedir o clube londrino de repetir este ano as despesas feitas no mercado de transferências de verão durante o primeiro ano de Mourinho no Chelsea, em 2004, que ultrapassaram os 70 milhões de libras (82,5 milhões de euros ao câmbio atual).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.