Apenas dois dias após a pior derrota de uma história de 25 anos de Alex Ferguson ao comando do United, os campeões ingleses não tiveram problemas em voltar aos triunfos, mesmo com um “onze” secundário, embora de “luxo”.

O búlgaro Dimitar Berbatov, aos 15 minutos, Michael Owen, aos 41, e o equatoriano Luis António Valência, aos 48, apontaram os tentos do United, pelo qual não jogou o português Nani, como os habituais titulares.

“Às vezes, é preciso apanhar um pontapé nos dentes para continuar. Vamos voltar à luta”, disse Michael Owen, ainda com o “derby” bem presente na memória.

Nos outros encontros do dia, destaque para o Arsenal, que também se qualificou, ao vencer em casa o Bolton, igualmente da Premier League, por 2-1.

Os forasteiros marcaram primeiro, aos 47 minutos, por Fabrice Muamba, mas o russo Andrei Arshavin, aos 53, e o sul-coreano Chu-Young Park, aos 56, deram a volta ao resultado.

Para os quartos de final, qualificaram-se ainda o Crystal Palace (2-0 ao Southampton) e o Cardiff City (1-0 ao Burnley).

Os restantes quatro embates da ronda, todos entre equipas da Premier League, realizam-se quarta-feira.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.