José Mourinho prepara-se para um dos grandes jogos desta semana desportiva em Inglaterra e um pouco por todo o mundo. O Liverpool, campeão da última época, recebe o Tottenham, que partilha a liderança da Premier League com os 'reds'.

Na conferência de antevisão à partida de amanhã, Mourinho desvalorizou a onda de lesões que atinge o Liverpool, preferindo realçar os jogadores que não estão lesionados, mas admitindo que Van Dijk é uma grande ausência nos campeões ingleses.

"Alexander-Arnold não está lesionado. Matip... acredito que vá jogar. Fabinho não está lesionado. Robertson não está lesionado. Henderson não está lesionado. Wijnaldum não está lesionado. Salah não está lesionado. Firmino não está lesionado. Mané não está lesionado. Van Dijk está lesionado e é um jogador muito bom. Mas dêem-me a lista de lesões do Liverpool e comparem isso com a melhor equipa do Liverpool...", disse.

O técnico português mostrou-se satisfeito pelo bom momento que a equipa vive, mas considera que o Tottenham ainda não é uma "máquina de resultados" ao contrário do Liverpool que vem colecionando vitórias nos últimos anos. Contudo, Mourinho não esconde a satisfação por ver a sua equipa, com menos dias de trabalho que o Liverpool de Klopp, a chegar ao mesmo nível que a equipa de Anfield.

# Equipa P J
1 Man. City 62 26
2 Man. United 50 26
3 Leicester 49 26
4 West Ham 45 26
5 Chelsea 44 26
6 Liverpool 43 26
Mais sobre Premier League

"Somos uma equipa que trabalha muito mas o Liverpool é resultado de, se não me engano, 1894 dias de trabalho com o Jurgen. (...) E nós somos o trabalho de 390 dias. Mas nem a isso chegou porque muitos desses dias não foram de trabalho - dias de quarentena, em casa sem conseguir trabalhar. Por isso com uma diferença de 2000 para 300, nós conseguirmos competir ao nível deles, só posso dar crédito aos jogadores e estou muito feliz com o que estão a fazer", notou.

Num jogo onde a vitória significará a liderança isolada da Premier League por parte de uma destas equipas, o sadino considera que o Tottenham não vai à procura de marcar uma posição frente ao Liverpool. Vai sim em busca da vitória, como em todos os outros jogos, mas se perder e a culpa foi do Liverpool, "tudo bem".

"Não temos de marcar uma posição em Anfield. Queremos jogar e ganhar. Se não conseguirmos ganhar e a responsabilidade for do Liverpool, tudo bem. Na quinta-feira de manhã vamos estar aqui e no domingo jogamos de novo [contra o Leicester] para ganhar. Não é para marcar uma posição, é só um jogo. Mas não escondo que vamos lá com o objetivo de ganhar", concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.