A imprensa inglesa tem adiantado que o jogador vai assinar por cinco épocas, mas o campeão inglês indicou apenas que é um vínculo longo, poucas horas depois de Nuno Espírito Santo, do Wolverhampton, ter confirmado a saída do avançado para os ‘reds’.

“É uma das melhores equipas do mundo – a melhor no momento, porque é campeã mundial de clubes. Quando olhamos para a Liga inglesa, vemos sempre o Liverpool como uma das melhores equipas, era impossível dizer não”, disse o jogador, citado pelo clube.

Da parte dos ‘reds’, o treinador alemão Jürgen Klopp considerou que o português tem muito potencial e que dá à equipa campeã inglesa a possibilidade de ter mais opções.

“Tem velocidade, pode combinar, pode defender, pressionar. É mais imprevisível e pode dar-nos opção para sistemas diferentes, consegue jogar nas três posições da frente num 4-3-3, ou nas faixas se jogarmos com dois extremos”, justificou Klopp.

O alemão considerou ainda que Diogo Jota faz parte de uma “geração incrível” de jogadores portugueses de muita qualidade.

“Vimos a equipa portuguesa da última vez, é impressionante. Por isso, fico muito feliz de o ter aqui. E acima disso, ser um bom ‘tipo’ e feliz por estar aqui”, acrescentou o treinador do Liverpool.

Diogo Jota, de 23 anos, esteve nas últimas três épocas no Wolverhampton, na primeira ainda por empréstimo do Atlético de Madrid, sem ser titular absoluto, mas foi muitas vezes opção para Nuno Espírito Santo, com 44 golos desde 2017/18.

Antes, em 2016/17, representou o FC Porto, por empréstimo do Atlético de Madrid, pelo qual nunca jogou e que o tinha contratado ao Paços de Ferreira, clube, a par do Gondomar, no qual Diogo Jota fez a formação.

*Notícia atualizada às 17h54

 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.