Os adeptos iranianos de Tottenham e Manchester United viram a transmissão da partida entre os dois emblemas, realizada no último domingo, ser cortada mais de 100 vezes pela televisão estatal iraniana.

E tudo por causa das pernas da árbitra auxiliar Sian Massey-Ellis. Cada vez que a auxiliar aparecia nas imagens da transmissão, a emissão passava a emitir imagens do exterior do estádio do Tottenham.

De acordo com o grupo 'My Stealthy Freedom', que luta contra as leis machistas no Irão e denunciou a situação, os "Líderes da República Islâmica do Irão não permitem que uma mulher com o cabelo e os joelhos à mostra possa aparecer na televisão do estado".

"A solução foi cortar do jogo ao vivo para imagens das ruas de Londres, o que tornou o jogo numa paródia. No final do jogo, um dos comentadores brincou com a situação, dizendo que esperava que os espetadores tivessem gostado do espetáculo geográfico", acrescentam.

Ainda assim, não é a primeira vez que algo semelhante acontece, de acordo com o grupo: em 2019, a transmissão de um Bayern Munique-Augsburgo foi cancelada devido ao facto do jogo ser arbitrado por uma mulher.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.