O Liverpool interrompeu hoje uma série de sete jogos a ganhar e cedeu um empate em casa ao Aston Villa, a um golo, na 37.ª e penúltima jornada da Liga inglesa de futebol.

Num dia em que o Manchester City pode festejar antecipadamente o título, em caso de desaire do Arsenal em Nothingam Forest, mais logo, o Fulham, de Marco Silva, também empatou, 2-2, na receção ao Crystal Palace.

O Wolverhampton cedeu empate nos descontos finais ao Everton (1-1) e o Manchester United foi a Bournemouth ganhar por 1-0 e continua a pressionar o terceiro lugar.

Mais cedo, o Brentford surpreendeu o Tottenham em Londres, por 3-1.

No domingo, o Manchester City receberá o Chelsea, em nova oportunidade para festejar o título, na hipótese de o Arsenal ganhar hoje.

Vencedor nas sete últimas rondas, o Liverpool poderá ter ficado afastado do 'top 4' do campeonato, já que os 66 pontos a que chega, com um jogo pela frente, parecem agora atraso 'intransponível' para os 69 de Newcastle e Manchester United, ainda com dois jogos por disputar.

Se Newcastle e United pontuarem, o Liverpool fica arredado da 'Champions', o que não acontece há cinco épocas.

A sorte do Liverpool podia ter sido pior, hoje, já que só empatou aos 89 minutos, através do brasileiro Roberto Firmino, jogador que já foi anunciado como estando de saída no final da época.

O Aston Villa, que já tinha falhado uma grande penalidade aos 22 minutos, adiantou-se aos 27, por Jacob Ramsey, passando a partir desse momento a gerir a vantagem.

Quando o Liverpool dava tudo por tudo para chegar ao golo, o avançado português Diogo Jota foi lançado no jogo, aos 63 minutos, para o lugar de Jones.

O Aston Villa ainda tenta o apuramento para a Liga Conferência Europa - é sétimo, com 58 pontos, tal como Brighton, que está no sexto lugar.

Livre das contas de lugares europeus ou de descida, o Fulham, de Marco Silva, prosseguiu a sua boa campanha, empatando em Craven Cottage com o Crystal Palace. Marcou Mitrovic (45+5 e 61) para o Fulham, e Edouard (34) e Ward (33) para o Crystal Palace.

João Palhinha foi titular no Fulham e fez o jogo todo, enquanto Cédric Soares não saiu do banco.

A uma ronda do fim, os pupilos de Marco Silva estão bem a meio da tabela, em 10.º, um lugar à frente dos rivais de hoje.

Nélson Semedo, Toti, Rúben Neves, Daniel Podence e Matheus Nunes foram hoje os portugueses utilizados pelo Wolverhampton na receção ao Everton.

Hwang Hee-Chan adiantou os 'wolves', aos 34, e Mina repôs a igualdade, aos 90+9.

O Wolverhampton está tranquilo, em 13.º, com 41 pontos. Já o Everton, com 33 pontos, em 17.º, ainda corre risco de descida.

O Everton tem apenas mais dois pontos que o Leeds, que ainda joga na ronda e é o primeiro dos emblemas abaixo da linha de manutenção. Leicester, com 30 pontos, ainda tem hipóteses matemáticas e só o Southampton, com 24, já está 'condenado'.

Com um golo de Casemiro, aos nove minutos, o Manchester United ganhou ao Bournemouth, por 1-0, e continua a meter pressão no terceiro lugar do Newcastle.

De qualquer forma, o acesso à Liga dos Campeões está muito perto de ser assegurado, bastando empatar com Chelsea ou Fulham, nos jogos que ainda tem por disputar.

Bruno Fernandes foi hoje o único português na equipa, com Diogo Dalot a ser suplente não utilizado.

*Artigo atualizado às 18h49

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.