Rui Vitória tinha pedido "11 Eusébios" na conferência de imprensa de antevisão da partida com os dragões, numa alusão ao encontro ganho pelos encarnados em 2014 após a morte do 'pantera negra'. Mas quem apareceu no clássico foi um mexicano: Herrera. Na tarde de domingo na Luz, o médio quis vestir o fato de 'novo Kelvin', cinco anos depois do brasileiro ter resolvido a questão do título no Dragão ao minuto 90+2.

Não se pode fazer futurologia, mas o capitão portista, com um pontapé 'à Eusébio', ao minuto 90, poderá ter feito cair, para sempre, a sua imagem de 'patinho feio' do FC Porto.

Veja o golo do golo

São muitas vezes estes momentos, 'de vai cá disto', que definem as carreiras de jogadores e acabam por ser decisivos na atribuição de títulos.

O Benfica líder, mas orfão de Jonas - e que falta que o brasileiro fez - entrou em campo com a mesma equipa que tinha vencido no Bonfim. O FC Porto recuperou Marega, mesmo a tempo para o clássico.

A jogar em casa, o Benfica até foi dominador na primeira parte, com as duas grandes oportunidades do primeiro tempo a surgiram à beira do intervalo. Primeiro Pizzi falhou um golo de forma incrível ou terá sido Casillas que tirou o golo ao médio português? No lance a seguir, Marega, com tudo para fazer, atirou ao lado depois de um cruzamento de Ricardo.

No segundo tempo, o FC Porto quis assumir as despesas do jogo. O Benfica tentou fechar as portas, mas destemido, o Dragão cerrou fileiras e foi à procura da felicidade. E teve-a.

Brahimi num remate em arco quase fez o golo (66m). Quando já 'cheirava' a empate, Herrera encheu-se de tudo o que tinha e resolveu a partida com um míssil de pé direito. Daqui a quatro jornadas vai-se perceber se Herrera passa a ser o homem do minuto 90.

Momento:

Pontapé de Herrera resolveu o clássico e colocou o FC Porto novamente na liderança. Este triunfo pode valer um título aos azuis e brancos.

Altos

Ricardo:

Levou a equipa para a frente com as suas deambulações. Muito forte a atacar, esteve nos lances mais perigosos do FC Porto em toda a partida.

Herrera

O capitão resolveu a partida no Luz e deixou o FC Porto a quatro partidas de poder conquistar o campeonato.

Marega

Regressou aos relvados e voltou com uma pujança física impressionante. Deu muito trabalho à defensiva encarnada. Teve duas boas oportunidades, mas não conseguiu ser eficaz.

Rafa

Enquanto teve pilhas, através das suas arrancadas, foi uma seta apontada à baliza de Casillas. Acabou por sair aos 66 minutos para a entrada de Salvio, mas a equipa ressentiu-se.

Reações

Rui Vitória: "Resultado não é justo"

Sérgio Conceição: “Ainda não conquistámos nada”

Pinto da Costa: "É melhor ganhar com um golo no último minuto do que perder no último minuto"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.