"Temos condições para jogar melhor", referiu Bruno Lage na antevisão da partida frente ao Portimonense. O sublinhado resultou em mudanças, cinco mais precisamente, com nota para a titularidade de Vinicius e Chiquinho. Gedson, Samaris e Jardel também foram opção.

Contra a linha de cinco de Folha, Bruno Lage encontrou o antídoto e não se deixou cair na isca. Começou por apostar na largura, do lado esquerdo, com Grimaldo e Cervi, para desmontar a estratégia dos visitantes.

Veja o resumo da partida

No início, o Portimonense quase surpreendeu. Koki Anzai apareceu na cara de Vlachodimos, mas valeu o guardião do Benfica a evitar o golo. Com paciência, os encarnados tentavam encontrar uma fragilidade no teia algarvia. As muralhas caíram através das bolas paradas. André Almeida deu o mote logo ao minuto 17´, num cabeceamento na sequência de um canto de Grimaldo.

Sem conseguir criar oportunidades pelo chão, o Benfica voltou a aproveitar no início do segundo tempo. Desta feita foi Rúben Dias a dar sequência, numa lance de insistência de Grimaldo.

Dois tiros certeiros no porta-aviões de António Folha. A partir daí, os visitantes, em desvantagem, abriram espaço nas costas. No ataque tentavam-se chegar à frente, mas quase sempre definiam mal no último terço.

Com mais espaço, o Benfica deixou de ter que lateralizar o seu jogo. E a toada ficou à medida do velocíssimo Vinícius. Os encarnados acabaram por 'matar nas transições'. Apareceu terreno para explorar. Sólido nas tarefas defensivas, o Benfica foi letal no contra-ataque. Carlos Vinícius marcou por duas vezes, aos 63´, em novo lançamento de Grimaldo, com o brasileiro a passar pelo guarda-redes e a dilatar para 3-0. No 4-0, foi Chiquinho a assistir Vinícius, num golo fabricado por uma dupla que se entendeu às mil maravilhas, convenceu e aponta à titularidade nas próximas partidas.

Momento

O golo de Rúben Dias aos 47´. Depois do Portimonense ter sofrido um tento no primeiro tempo na sequência de uma bola parada, eis que surge novo golo logo a abrir os segundos quarenta e cinco minutos, numa jogada semelhante e em nova desatenção da defensiva algarvia. Não há estratégia que resista.

Melhores

Vinícius

Seis golos até ao momento, mais do que Seferovic e De Tomás juntos. Tem tudo para ser o titular no ataque encarnado. Bisou e deu muitas dores de cabeça ao adversário devido à sua mobilidade e velocidade.

Chiquinho

Um assistência, mas para além disso espalhou classe e técnica no relvado da Luz. Entendeu-se muito bem com Vinícius no ataque.

Grimaldo

Esteve em três golos do Benfica, e fez duas assistências. Forte a defender e imperial a atacar. As iniciativas ofensivas das 'águias' foram quase sempre canalizadas pelo seu lado.

Tabata

Foi um dos poucos do Portimonense que tentou remar contra a maré. É dele o passe na primeira parte para a finalização de Koki Anzai. Na segunda parte, o extremo tentou levar a equipa para a frente, mas já era tarde.

Reações

Bruno Lage: "Os adeptos puxam pela equipa e a equipa pelos adeptos. No final, vamos a julgamento"

António Folha: "Sabíamos que este primeiro terço do campeonato ia ser difícil, apanhamos os grandes todos em casa"

Vinícius: "É sempre importante marcar"

Ricardo Ferreira: "Agora não há mais desculpas, temos jogos do nosso campeonato"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.