O Sporting voltou a 'brincar com fogo', ao entrar meio a 'dormir' num jogo, desta feita frente ao Nacional, em partida da 13.ª ronda da I Liga. Os madeirenses estiveram a vencer por 2-0, depois de uns excelentes 30 minutos mas o 'leão' acordou a tempo de golear. Keizer só sabe vencer ao comando do Sporting mas terá de preparar a equipa para jogar todas as partes do jogo porque dar 30 minutos de avanço ao adversário...pode ser fatal frente a equipas mais experientes. Valeu a grande segunda parte. Leão termina 2018 a dois pontos da liderança.

Veja as melhores imagens do jogo

O jogo: Nacional 'estoirou' e Sporting aproveitou para saciar a fome

Quem olhasse para jogo e para o resultado aos 25 minutos, não podia estar escandalizado com que via em Alvalade (ou pela televisão). O Sporting tardou em acertar com as marcações a meio-campo, os jogadores não foram solidários e nunca souberam anular as transições rápidas do Nacional. Os madeirenses entraram no último reduto do Sporting com muita facilidade, principalmente pelo corredor direito do ataque, uma verdadeira auto-estrada.

Mérito para a equipa de Costinha que, em 4-3-3, tirava partido da defesa muito subida do Sporting, para Witi, Camacho e Rochez tirarem partido do desacerto leonino. As constantes deambulações dos extremos e as aparições de de Jota e Palocevic pelos corredores, criava superioridade para a formação de Costinha, principalmente à direita do ataque, esquerda da defensiva leonina.

Com Jefferson quase sempre sozinho, o Nacional soube tirar partido da falta de ajuda de Nani que quase nunca acompanhava as subidas de Kalindi (e foram muitas) e da falta de solidariedade de Bruno Fernandes, que devia ajudar o lateral esquerdo, já que era o homem do meio-campo que fechava na meia-esquerda leonina. Foi por aí que Jota e Camacho combinaram para para o 2-0 de Palocevic, já depois de Camacho ter aberto o ativo, numa jogada desenvolvida a direita, depois de mais um ataque rápido.

Não fosse a asneira de Palocevic a fazer penálti escusado sobre Bas Dost e nunca se saberia o que seria do Sporting no jogo. Isto porque o tento do holandês teve o condão de espevitar Alvalade, que empurrou a equipa para a grande reviravolta, já no segundo tempo.

As entradas de Miguel Luís para o meio-campo e Jovane para a frente deram mais consistência ao Sporting, que cresceu e muito, em contraponto com o Nacional. Os madeirenses 'estoiraram' no segundo tempo e os principais elementos da frente (Rochez, Witi e Camanho), deixaram de carregar a equipa. O espaço na defensiva leonina continuava a existir, como mostrou o Nacional nalguns lances de contra-ataque mas a falta de discernimento e o cansaço foram fatais.

Quando Bruno Fernandes empatou aos 70, o Nacional não teve 'pernas' para travar a 'avalanche' ofensiva dos 'leões' que voltaram a marcar por três vezes.

Bas Dost bisou e chegou aos 10 golos na Primeira Liga, igualando Dyego Sousa na lista de melhores marcadores. Os dois penáltis do holandês fazem do Sporting a equipa com mais golos de grande penalidade (8) nas dez principais ligas europeias. O avançado marcou também pelo sexto jogo seguido. Esta foi também a sétima vitória seguida do Sporting, a sexta desde que Keizer pegou na equipa. O holandês só sabe ganhar.

Momento-chave: Reviravolta nos pé esquerdo de Mathieu

Minuto 70, livre para o Sporting, ligeiramente descaído para a direita do ataque do Sporting. Mathieu marca de forma sublime e bate Daniel, operando assim a reviravolta no marcador.

Os Melhores: Mathieu impecável, Camacho endiabrado

Além do golo marcado, o defesa central foi muito competente na arte de defender. Mathieu parou por mais que uma vez os contra-ataques do Nacional no segundo tempo, com cortes arriscados mas assertivos.
O Nacional existiu enquanto houve Camacho. O médio direito marcou e esteve no segundo golo da equipa mas também nos principais lances de perigo no primeiro tempo.

Os Piores: Nani a ver jogar, Bruno César foi 'erro de casting'

Nani foi o segundo a sair no Sporting mas bem que podia ser o primeiro. Até nem entrou mal no jogo mas depois esqueceu-se de acompanhar Kalindi. O lateral direito do Nacional subiu muitas vezes no terreno, quase sempre sem o acompanhamento do extremo leonino. Jefferson acabou por pagar as 'favas''.

Bruno César foi titular, ele que tinha somado apenas 24 minutos em todos os anteriores jogos. Acabou por não agarrar a titularidade e saiu ao intervalo. Como registo, apenas algumas faltas a meio-campo, numa zona onde o Nacional estava a jogar a vontade.

Polémicas: Duas grandes penalidades... que não convenceram o Nacional

Os dois golos de Bas Dost surgiram de duas grandes penalidades assinaladas pelo árbitro Fábio Veríssimo sobre o holandês. Em ambas as ocasiões o árbitro considerou que o holandês foi empurrado: primeiro por Palocevic, no lance que deu o 1-2 para os 'leões', e depois por Kalindi, lance que viria a dar o 4-2.

O primeiro penálti de Bas Dost

O segundo penálti de Bas Dost

Reações: Sporting destaca recuperação, Nacional lamenta resultado pesado

Keizer: “O espírito dos jogadores deu a volta ao jogo”

Mathieu: “Esta foi a vitória mais complicada da era do mister Keizer”

Costinha: “Não viemos aqui para defender. Viemos aqui para tentar a nossa sorte”

Jota: “Acaba por ser um resultado um bocado dilatado”

Veja o resumo do jogo

Veja os sete golos da partida

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.