Dois golos de dois avançados, uma primeira parte melhor que a segunda, jogadores a descansar para terça-feira e mais um encontro sem sofrer golos: assim foi a noite do FC Porto no Estádio João Cardoso, em Tondela, onde levou de vencida a equipa da casa por 2-0, na 26.ª ronda da I Liga de Futebol.

Os Campeões Nacionais colocam-se, provisoriamente, a cinco pontos do líder Sporting, que defronta o Famalicão este domingo, a poucos dias de defrontar o Chelsea na segunda-mão dos quartos de final da Liga dos Campeões. Sérgio Conceição já poderá contar com Taremi, que marcou, quase dois meses depois, pelo que o iraniano é mais um para ajudar na inédita reviravolta frente ao gigante inglês.

As melhores imagens do encontro

O jogo: paciência e eficácia

Sérgio Conceição disse, no final do jogo, que não mexeu no onze a pensar no jogo com o Chelsea mas é impossível que não o tenha feito. Podia ter lançado Taremi no onze, já que o iraniano não atuou frente aos londrinos na última quarta-feira, por estar lesionado, mas o técnico optou por apostar em Evanilson e Toni Martinez na frente. A gestão também aconteceu na defesa, com Mbemba a descansar, tal como Sérgio Oliveira no meio-campo, embora o médio tenha trabalhado limitado durante a semana (não jogou frente ao Chelsea por estar castigado).

Este também era mais um teste a capacidade do FC Porto em furar equipas que defendem com muitos jogadores atrás da bola, com linhas juntas e pouco espaço para explorar.

A equipa de Pako Ayestaran estava remetida no seu último terço e, quando ganhava a bola, tinha sempre pressa em chegar na frente. E isso levava a que perdesse a bola com muita facilidade já que, ao esticar o jogo, apanhava a defensiva portista de frente para a bola e a ganhar nos duelos aéreos. Não foi de estranhar que ao intervalo tivesse apenas 31 por cento de posse de bola.

Quando Toni Martinez furou a linha do fora de jogo e marcou aos 19 minutos, no primeiro remate enquadrado, esperava-se uma mudança de comportamento do Tondela, mas os beirões continuavam a jogar como se o jogo estivesse 0-0.

Foi apenas no segundo tempo que a equipa do distrito de Viseu tentou jogar com mais calma, com isso, teve mais bola, mais tempo no meio-campo contrário. Algo que deixou o FC Porto desconfortável. Sérgio Conceição sentia que o encontro estava a ficar perigoso e lançou Sérgio Oliveira, Luis Diáz e Taremi (além de Francisco Conceição e Fábio Vieira) para tentar 'matar' o jogo. Essa honra coube ao iraniano já perto final, ele que chegou ao 16.º golo na época, o 10.º na Liga. Taremi não marcava há quase dois meses (último golo foi na 1.ª mão dos oitavos de final da Champions na vitória frente a Juventus em casa).

Quinta vitória seguida do FC Porto na I Liga, 20.º jogo sem perder na prova e a liderança a cinco pontos. Este foi também a quinta vitória em casa do Tondela após seis jogos, num terreno onde os Dragões nunca perderam para a I Liga.

Num jogo onde era importante vencer, o FC Porto não vacilou e parte para o jogo da próxima terça-feira com o Chelsea mais confiante numa reviravolta que seria histórica. Os 2-0 da primeira-mão tornam a eliminatória complicada, mas a exibição diz que os Dragões podem aspirar a fazer algo inédito: ultrapassar uma eliminatória das taças europeias de futebol depois de perder a primeira mão por mais de um golo, em casa ou fora. Nas 15 vezes em que tal aconteceu, acabou sempre eliminado.

Momento-chave: Pepe descobre Toni Martinez entre beirões

Com o FC Porto a sentir dificuldades para furar a defensiva viseense, teria de haver criatividade ou uma desatenção para haver golo. Aos 19 minutos, Pepe aproveitou a subida da linha defensiva do Tondela para colocar a bola nas costas da defesa, onde apareceu rapidíssimo Toni Martinez a receber no peito, a rodar e a rematar para o 1-0.

Os Melhores: Pepe criativo e Toni Martinez eficaz

Depois de ter feito o golo da vitória na derradeira jornada frente ao Santa Clara já nos descontos, Toni Martinez voltou a ser decisivo ao marcar no único remate enquadrado que fez no jogo. O espanhol tem mostrado a Sérgio Conceição que é uma alternativa válida na frente, ele que faz da eficácia a sua arma: quatro remates na I Liga, três golos, de acordo com dados do 'Playmakerstats'.

Otávio voltou a estar em todo o lado, tanto a defender como a atacar. Era ele quem recuava para pegar no jogo e lançar os colegas. Fez mais uma grande exibição e terminou com uma assistência para o 2-0 de Taremi.

Além da primorosa assistência para o 1-0, Pepe voltou a mostrar solidez na defesa. O central de 39 anos saiu muitas vezes a jogar, serviu sempre bem os colegas na frente, tanto com passes longos como curtos. A idade não passa por ele.

Abaixo do esperado: Tondela pouco arriscou na 1.ª parte

Esperava-se mais do Tondela no primeiro tempo, principalmente depois do 1-0. A equipa não mudou a sua forma de atuar, mesmo a perder, e só reagiu no segundo tempo, quando criou perigo em lances de bola parada. Em futebol corrido, sentiu dificuldades. Para quem está na luta pela manutenção, esperava-se mais atrevimento ofensivo.

Reações: Sem pensamentos na Champions

Pako Ayestarán: "Sofremos o segundo golo e aí acabou o jogo"

Ricardo Alves: "Podíamos ter sido um bocadinho melhores com a bola

Conceição: "Mexidas? Tentei dar frescura na frente, não foi a pensar no Chelsea"

Otávio: "O jogo esteve sempre controlado"

Veja o resumo do jogo

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.