Depois de ter deixado o trabalho a meio nos Açores, fruto da suspensão do encontro devido ao dilúvio que se abateu sobre São Miguel, o FC Porto procura em Arouca contrariar a seca de golos que condenou os dragões a mais um empate no passado fim-de-semana.

Depois de quatro jogos consecutivos a vencer, os dragões voltaram a escorregar. Por agora, o Benfica soma mais 7 pontos que os azuis e brancos. Os mesmos de desvantagem para o Sporting, que tem menos um jogo.

Há por isso razões de sobra para os dragões estarem proibidos de um novo deslize, sob pena de comprometer de forma declarada a conquista do campeonato.

Pela frente encontrará um Arouca em crescendo com uma sequência de três jogos a vencer. Daniel Sousa, técnico dos arouquenses, não estará no banco de suplentes após ter sido expulso na última jornada.

Momento de forma

FC Porto

Sabem o que é um sempre em pé? São aqueles bonecos que passam o tempo todo a cair e a levantar-se. É uma boa metáfora para o que tem sido a época do FC Porto no campeonato. Depois de quatro vitórias consecutivas desde o doloroso empate no Bessa, os azuis e brancos voltaram a escorregar na barba dos 39 mil adeptos que assistiram ao jogo.

Frente ao Rio Ave, uma avalanche ofensiva não foi suficiente para levar de vencida o penúltimo da tabela à data. O que faltou? Marcar. Simplesmente isso. Mas por vezes o simples reveste-se de muita complexidade e os dragões voltaram a atrasar-se na luta pelo título. Sem margem de erro, a equipa de Sérgio Conceição só tem um caminho em Arouca: vencer.

Marcano continua de fora por lesão, enquanto o nigeriano Zaidu marcou presença este domingo na final da Taça das Nações Africanas, perdida para a Costa do Marfim. Ponto de interrogação relativamente a Taremi: o avançado iraniano chegou há dias, foi integrado este sábado, mas não é tácito que seja já convocado para este encontro - de resto, Sérgio Conceição não o quis esclarecer na antevisão.

Depois de ter sido convocado para a receção ao Rio Ave, existe a curiosidade para saber se Otávio Ataíde entra de início ao lado de Pepe, ou se Fábio Cardoso se mantém no onze inicial formando dupla com o capitão do FC Porto.

Desde o empate no Bessa, Sérgio Conceição tem apostado num esquema tático sustentado num 4-2-3-1, mas a possibilidade de integração de Taremi pode obrigar a mudanças na estratégia, que se tem revelado vencedora, exceção feita ao último jogo.

O FC Porto é a melhor defesa do campeonato com 13 golos sofridos, mas no ataque a música é outra. Os portistas somam 32 golos marcados, apenas mais um do que os apontados pelo Arouca, menos 25 do que o Sporting, melhor ataque da I Liga.

Arouca

Com três vitórias nos últimos três jogos, é num clima de crescente confiança que a equipa de Daniel Sousa recebe o FC Porto. Depois dos triunfos com o Portimonense (1-2), Vizela (5-0) e Estoril (1-2), o 8.º classificado da I Liga (25 pontos) quer dar sequência ao bom momento, depois de esta época já ter atravessado uma preocupante crise de resultados. Esteve sete jogos a perder, curiosamente logo após o feito extraordinário de empatar a uma bola no Dragão.

Na equipa do Arouca, destaque maior para os avançados Rafael Mujica e Cristo González.

Com 12 golos esta época na I Liga - Mujica é o terceiro melhor marcador do campeonato apenas atrás de Banza (14) e Gyokeres (16). Já Cristo González, ex-Real Madrid, que acaba de renovar até 2026, é também uma das principais revelações da atual edição da Liga e ambos prometem ser uma verdadeira dor de cabeça para a defesa portista.

As vitórias nos últimos três jogos coincidem com a implementação de um 4-2-3-1, o mesmo esquema atualmente utilizado por Sérgio Conceição.

O Arouca soma 32 golos marcados e 27 sofridos.

Histórico de confrontos

FC Porto encontram-se 14 vezes, 13 das quais no campeonato e uma na Taça de Portugal. Saldo: 12 vitórias para os azuis e brancos, 1 empate e 1 derrota. Sim, o Arouca já venceu o FC Porto, e no Dragão, na época 2015/2016. Por curiosidade, José Peseiro, finalista derrotado da CAN com a Nigéria, era o treinador do FC Porto.

Contudo, não é preciso recuar assim tanto para alcançarmos uma partida em que o FC Porto tenha quebrado diante do Arouca. Aconteceu na primeira volta da presente edição da Liga, no Dragão, com um surpreende empate a uma bola. Num jogo atípico, com quase vinte minutos de compensação, o dragão só marcou ao cair do pano por intermédio de Evanilson (90+19).

Galeno chegou a falhar uma grande penalidade, também na compensação, mas a partida, recorde-se, ficou marcada pela longa demora do árbitro a analisar um lance, pelo facto de ter perdido a ligação com a cidade do Futebol. O lance foi decido pelo telefone, o que gerou muitas críticas por parte do emblema azul e branco.

Esta segunda-feira o FC Porto é favorito, mas terá de o provar em campo. E tendo em conta os solavancos da máquina azul e branca neste campeonato, há dúvida sobre qual versão do dragão se vai apresentar: a que exibiu frente ao Estoril (Taça de Portugal), Braga, Moreirense e Farense ou à apresentada diante do Arouca, Rio Ave, ou Estoril (Liga e Taça da Liga).

Arbitragem

A deslocação do FC Porto a Arouca será arbitrada por Nuno Almeida, com Pedro Felisberto e Francisco Pereira como auxiliares e Luís Ferreira no VAR, assistido por Inácio Pereira. João Gonçalves será o 4.º árbitro.

O que disseram os treinadores

Daniel Sousa, treinador do Arouca: “O FC Porto está no melhor momento da época. Ainda que o resultado no último jogo não tenha sido o que procuravam certamente, mas o jogo foi bastante bom. Vem cá para procurar explorar as nossas características, ou seja, o espaço nas costas. Eles vão tentar procurar esse espaço, como o Benfica fez. Tem velocidade na frente, do Galeno e do Francisco. Têm o um para um dos alas. Têm um conjunto de coisas que são mais-valias para o jogo deles e que se têm vindo a consolidar ao longo destes três, quatro jogos."

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto: "Esperamos um jogo difícil perante uma equipa que na primeira volta nos fez perder dois pontos. Uma equipa que está a evoluir e está num bom momento. Mas nós queremos os três pontos em mais esta batalha. Decisivo não, porque ainda há muitos pontos em disputa. Se ganharmos em Arouca e depois perdermos esses pontos com o Estrela, de nada adiantou o triunfo em Arouca."

Acompanhe todas as incidências da partida, em tempo real, no Sapo Desporto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.