António Carraça, responsável pela chegada de Rui Vitória ao Benfica, em 2004, para orientar os escalões de formação, acredita que o ciclo do treinador no clube da Luz está a chegar ao fim.

"Há 15 anos tinha a convicção de que os grandes clubes, um clube como o Benfica, poderiam ter um treinador durante 20 anos. Há 10 anos mudei a minha opinião. É impossível e contraproducente. Os treinadores e as equipas, do meu ponto de vista, têm um ciclo, que depois de terminado necessita de ser regenerado. Acredito que o Rui [Vitória] cumpra o seu contrato [até 2020] e, depois de o cumprir, o ciclo está terminado", atira Carraça em declarações à Renascença.

O antigo dirigente do Benfica considera que ambas as partes sairão a ganhar com este fim de ciclo porque, por um lado, "o Benfica necessita de regenerar e iniciar um novo ciclo", e por outro lado, "o próprio Rui Vitória, do ponto de vista da sua carreira, nacional ou internacional, também necessita de mudar".

António Carraça sublinhou ainda não entender as críticas feitas a Vitória já que garante que o trabalho desenvolvido nos últimos anos é inatacável e merecedor de rasgados elogios.

"Como é possível alguém pôr em causa a capacidade de Rui Vitória? Por vezes comete erros, claro que comete, mas quem não o faz?", questiona Carraça, lembrando que "mais do que ganhar, Rui Vitória ganhou potenciando jogadores da formação."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.