O Nacional pretende vencer no domingo a Naval 1.º de Maio, em jogo relativo à 13.ª jornada da Liga portuguesa de futebol, para manter intactas as suas aspirações europeias e ao mesmo tempo contribuir para abrilhantar os festejos do centenário do clube, no dia 6 de Dezembro, afirmou hoje o adjunto António Costa.

“É sempre obrigação do Nacional jogar para vencer e tudo iremos fazer para o conseguir, para nos mantermos nos lugares cimeiros que nos permitem discutir a presença numa competição europeia e também para abrilhantar ainda mais a gala de quarta-feira em que o clube celebra o centenário”, afirmou o adjunto de Jokanovic, esta manhã em conferência de imprensa.

“A classificação da Naval não condiz com o valor da equipa e a todo o momento começa a obter bons resultados e a subir na tabela, como aconteceu há pouco tempo com o Rio Ave”, alertou António Costa, a propósito do adversário.

“Temos que estar sempre desconfiados, neste caso, da classificação da Naval que é também uma boa equipa”, reforçou o adjunto dos “alvi negros”.

 “O nosso objectivo é andar nos lugares cimeiros, na procura de uma classificação final que nos permita a qualificação para uma prova europeia, sem deixar descolar nenhuma das outras equipas”, adiantou.

Referindo-se uma vez mais ao jogo com a Naval, António Costa acredita que vai ser necessária paciência, mas considera que seria importante marcar um golo cedo.

“Será necessária muita paciência, mas o propósito é entrarmos fortes no jogo para conseguirmos rapidamente o nosso objectivo que é a vitória”, afirmou a concluir.

O Nacional recebe na tarde (16h00) de domingo, no Estádio da Madeira, a Naval 1.º de Maio, em jogo relativo à 13.ª jornada da Liga portuguesa de futebol, que será arbitrado pelo portuense Hugo Pacheco.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.