Neste jogo ficou claro que estavam em campo duas equipas que gostam do futebol de ataque, que gostam de jogar a bom ritmo e circular bem a bola. Este tipo de futebol resulta em muitas oportunidades, golos e num futebol agradável.

A verdade é que a disponibilidade física do Benfica é superior à Académica. Quando os “estudantes” rebentaram, os encarnados embalaram para uma vitória expressiva

Primeira parte

Aos 10’ já Cardozo tinha estado na área contrária cara a cara com Peiser, com o guarda-redes da formação de Coimbra a ganhar o duelo. No minuto seguinte foi Danilo a testar a atenção de Artur. O Benfica tinha mais posse de bola, mas a Académica quando atacava fazia-o com o perigo.

Nesta toada, lá acabaram por chegar os golos. Primeiro foi Benfica através de Bruno César (25’). Saviola descobriu o brasileiro do outro lado da área e com um passe magistral deixou-o isolado. O brasileiro é apelidado de “chuta-chuta”, mas aqui teve a calma suficiente para tirar Peiser da frente e marcar o primeiro golo do encontro.

A Académica sentiu o golo nos minutos seguintes, mas aos 39’ conseguiu chegar ao empate. Sissoko deambulou no meio campo contrário e depois descobriu Danilo na meia lua da área. O jogador dos estudantes recebeu o passe, olhou para a baliza e desferiu um potente remate que só parou no fundo das redes da baliza de Artur.

A festa dos “estudantes” durou pouco, pois Nolito no minuto seguinte marcou para o Benfica. O espanhol, como é seu jeito, entrou em fintas pela área e rematou cruzado fazendo o 2-1. Foi este o resultado que se registou ao intervalo.

Segunda parte

Após o descanso, a velocidade e o bom futebol que se tinham visto nos primeiros 45 minutos pareceram ter ficado no balneário.

O ritmo baixou, a Académica continuou a dar uma réplica interessante ao Benfica mas sem a mesma intensidade e objetividade. O Benfica não fazia melhor. Atacava mais em esforço e sem conseguir repetir os índices do primeiro tempo.

Só após as alterações levadas a cabo por Jorge Jesus, com as entradas de Aimar e Gaitán, o Benfica acordou e embalou para um resultado mais expressivo.

Gaitán cruzou na direita e Aimar (82’) aproveitou um desentendimento entre Peiser e Abdoulaye para marcar de cabeça e fazer o 3-1.

Após o minuto 90, quando se contava o tempo para o fim do encontro, Nolito ainda marcou para o Benfica e fez o 4-1.

Com esta vitória, o Benfica faz 13 pontos e cola-se ao FC Porto na liderança do campeonato, isto a poucos dias de se deslocar ao estádio do Dragão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.