Fernando Madureira explicou, em declarações à CMTV, que o comunicado dos Super Dragões sobre o momento em que Fernando Madureira confrontou Paulo Gonçalves num restaurante no Porto foi, afinal, uma "sátira" à defesa do Benfica no processo E-toupeira.

"Esse comunicado foi uma sátira a um comunicado que o clube do Paulo Gonçalves fez quando aconteceu o E-toupeira. É uma réplica desse comunicado, feito para gozar com eles", explicou o líder da claque portista.

No texto escrito pelos Super Dragões no seu Facebook, encontram-se várias expressões em aspas, as mesmas utilizadas no pedido de abertura de instrução das 'águias', que pode ler aqui.

Confira o comunicado dos Super Dragões na íntegra

"A Associação Super Dragões “não teve conhecimento ou participação nos actos que são imputados” a Fernando Madureira, que sempre “deu mostras de competência e integridade” no desempenho do seu papel de assessor para a administração da claque.

É, portanto, com “surpresa e perplexidade” que vemos as imagens que têm sido divulgadas pelos órgãos de comunicação social, “sejam as mesmas verdadeiras ou não (o que se desconhece, mas no que se quer crer)”, e obtidas de forma lícita ou não, com o consentimento dos envolvidos.

A Associação Super Dragões sente-se igualmente na necessidade de acrescentar que os actos que estão a ser assacados ao indivíduo Fernando Madureira “nada têm a ver com o prosseguimento do interesse e objecto da entidade colectiva”.

Reafirmamos, assim, a nossa “convicção e confiança” de que o Fernando Madureira “poderá demonstrar a licitude de todos os seus procedimentos e condutas”."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.