Roberto reiterou a sua tranquilidade na fase inicial da temporada, onde esteve sob fortes críticas face às exibições menos conseguidas.

"As pessoas têm o direito de pensar o que quiserem. Eu limito-me a fazer o meu trabalho o melhor possível e o mais importante é eu acreditar em mim mesmo e saber sempre qual é o meu limite. Por isso estive tranquilo durante todo este tempo porque sabia que se trabalhasse como estamos trabalhando todos os dias, não apenas eu, mas toda a equipa iria melhorar muito", disse o guarda-redes espanhol ao jornal O Benfica.

O guardião espanhol assegura que só soube o que era nervosismo a sério... no nascimento da sua filha. "Considero-me muito tranquilo. Em todos os aspectos. O único dia em que me recordo de estar muito nervoso foi quando nasceu a minha filha e se comparo isso, que considero nervos de verdade, ao meu trabalho, então posso dizer que sou mesmo muito tranquilo", frisou.

Roberto garante ainda que não se preocupa com os adversários e só pensa no Benfica. "Desde o dia em que cheguei que interiorizei que o Benfica é o Melhor Clube do Mundo, a minha casa, a minha família, todos os outros são apenas rivais aos quais vamos ter de ganhar", sublinhou o espanhol. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.