Fernando Sequeira disse à agência Lusa que "ele (Cristiano) recebeu a nota de culpa e foi embora, quando deveria ter ido treinar", e, sem grandes apreciações, garantiu que "o caso está entregue aos serviços jurídicos".

"Estamos concentrados em virar a sorte dos acontecimentos e focalizados nos jogos importantes que temos pela frente, não querendo que isto belisque minimamente o trabalho do grupo de trabalho", afirmou o dirigente, insistindo que o caso, entregue aos serviços jurídicos, será resolvido em conformidade com as Leis Laborais e as normas do Regulamento Interno do clube.

Cristiano tem 26 anos e cumpre a quinta época consecutiva na formação pacense, onde se tem destacado pelas qualidades que evidencia para a prática da modalidade e, simultaneamente, pelos episódios não condizentes com a carreira de futebolista profissional.

Em final de contrato, o avançado brasileiro demorou muito a regressar este ano das férias de Verão, alegando vontade de sair e o interesse de vários clubes, o que nunca se oficializou, provocando a revolta dos adeptos, em especial dos elementos da claque, com quem tem mantido uma relação difícil.

Mais recentemente, na segunda-feira seguinte ao jogo com o Leixões (1-1), Cristiano faltou ao treino, marcado para as 10:00, sem apresentar justificação, acabando por ser afastado pela Direcção do clube, a que se seguiu hoje o abandono das instalações, após ter recebido a nota de culpa resultante do processo entretanto instaurado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.