Tiago Barbosa Ribeiro, deputado do PS na Assembleia da República, vai avançar com um processo judicial contra o Benfica. O deputado, que nunca escondeu a sua cor clubística (é adepto do FC Porto), foi um dos visados pelo Benfica que fala numa alegada teia montada pelo FC Porto com o objetivo de "destruir a hegemonia" do clube.

No seu site oficial mas também na BTV, o Benfica, fazendo-se valer de uma denúncia anónima, descreve Tiago Barbosa Ribeiro como um dos "responsáveis pela montagem de blogues clandestinos para difusão dos emails roubados ao SL Benfica".

Nas redes sociais, o deputado do PS negou todas as acusações e diz que o Benfica vai ter de provar tudo em tribual.

Leia a publicação de Tiago Barbosa Ribeiro

"Quando somos alvo de acusações disparatadas e difamatórias, há dois caminhos possíveis: ignorar, silenciarmo-nos e deixarmos que se instale a semente da dúvida, por pouca que seja; ou denunciar, exercer o direito à indignação e não nos deixarmos condicionar.

Na segunda-feira, o Benfica decidiu acusar-me de fazer parte de uma "rede" do FCP para "destruir a hegemonia do clube", envolvendo deputados, juízes, agentes policiais, jornalistas, etc. Fê-lo no site oficial e na BTV, com direito a fotografia e tudo, rapidamente espalhada por páginas oficiosas e instigadoras de ódio. A "acusação" é tão disparatada que nem mereceria resposta: limito-me a apoiar o meu clube no meu lugar no meu estádio, pago por mim e pelas minhas quotas, acompanhando-o fora sempre que possível. Sou portista e não deixarei de o ser nem de ter orgulho nisso. Não conheço a maioria das pessoas que são referidas pelo Benfica nem tão pouco tenho qualquer relação com o Sporting (outra das acusações). Nunca falei com o director de comunicação do FCP. Nunca recebi nem troquei qualquer informação por qualquer meio, nunca me reuni com ninguém, nada: absolutamente zero.

Não confundo a instituição do Benfica com esta deriva dos seus dirigentes e de um gabinete de comunicação com ligações políticas que conheço bem, mas há uma diferença entre liberdade para o disparate e liberdade para a calúnia. O silêncio, neste caso, soaria a algum desconforto ou consentimento. Não vai acontecer. Os responsáveis do Benfica mentem, sabem que mentem e vão responder por isso até às últimas consequências. Esta é a única publicação que farei sobre este tema para que fique absolutamente clara a minha posição: não me intimidam. O resto será resolvido nos tribunais pelo processo que em breve darei entrada.

Aos benfiquistas que me endereçaram mensagens de apoio e repúdio por esta vergonha, o meu agradecimento."

*Artigo corrigido e atualizado

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.