Dias Ferreira lamenta morte de Jordão: "Uma derrota em Alverca não se compara a esta tristeza"

O antigo candidato à presidência dos leões admitiu que Jordão "fica sempre na memória como um atleta que serviu de forma exemplar o Sporting".
Dias Ferreira lamenta morte de Jordão:
O treinador John Toshack, fala com o jorador Rui Jordão, pouco antes de um jogo do Sporting em Alvalader, Lisboa, a 3 de Agosto de 1984. GUILHERME VENÂNCIO / LUSA © 2007 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

O antigo candidato à presidência do Sporting lamentou hoje a morte do "amigo Rui Jordão", ex-avançado que esteve nove épocas em Alvalade, entre 1977 e 1986.

"Tenho muita pena. Sempre fui muito amigo do Rui Jordão, sempre mantive contacto com ele na altura em que era jogador e mais recentemente como dirigente também. Foi um jogador extraordinário, um jogador que hoje seria daqueles que não teria preço", admitiu Dias Ferreira, em declarações ao SAPO Desporto.

O advogado revelou ainda que Rui Jordão "era um homem muito simpático, bem disposto e um artista plástico, que é algo que muita gente não sabe. Sempre foi um homem muito engraçado, que se afastou um pouco do futebol e se calhar com alguma razão. Partiu relativamente cedo das nossas vidas e nossos olhares, mas fica sempre na nossa memória como um atleta que serviu de forma exemplar o Sporting, que foi um grande jogador, a chamada 'gazela'. Foi realmente um jogador extraordinário que serviu também o Benfica, a seleção nacional e outros clube como o Saragoça."

"Foi com muita tristeza que recebi esta notícia, isto é que são coisas irreparáveis, uma derrota em Alverca não se compara a esta tristeza. A morte de alguém que nós gostamos e admiramos é que custa, não tem retorno", lamentou Dias Ferreira.

O ex-futebolista internacional português estava internado no Hospital da Cascais, devido a problemas cardíacos.

Jordão, que jogou também no Benfica, Saragoça e Vitória de Setúbal, onde terminou a carreira, em 1988/89, foi melhor marcador do campeonato português nas épocas 1975/76 e 1979/80, tendo conquistado seis títulos de campeão nacional, três Taças de Portugal e uma Supertaça portuguesa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Neste artigo

Veja também

 
 

Comentários

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa , as nossas notificações ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.