A derrota sofrida domingo frente ao Nacional da Madeira (2-0), acompanhada de uma modesta exibição, foi a "gota de água" para que o Vitória rescindisse com o seu treinador.

Nelo Vingada deixou o Vitória de Guimarães na 12.ª posição da tabela classificativa da Liga, com seis pontos, referentes a uma vitória, três empates e três derrotas, tendo marcado seis golos e sofrido oito.

A sétima jornada tornou-se assim aziaga para dois treinadores, já que - além de Nelo Vingada - também Rogério Gonçalves abandonou o comando técnico da Académica de Coimbra, após a derrota caseira com o Marítimo (4-2).

Vingada foi o quinto treinador a sentir o estalar do "chicote" desde o início da época, após Carlos Azenha (Vitória de Setúbal), Ulisses Morais (Naval 1.º de Maio), Carlos Carvalhal (Marítimo) e Rogério Gonçalves (Académica).

As "chicotadas psicológicas" em 2009/2010:

       Clube                       Sai                               Entra

Vitória Setúbal        Carlos Azenha             Joaquim Serafim "Quim" (a)

Naval 1.º de Maio   Ulisses Morais            Augusto Inácio

Marítimo                  Carlos Carvalhal        Mitchell van der Gaag (a)

Académica               Rogério Gonçalves       (sem substituto)

Vitória Guimarães     Nelo Vingada              (sem substituto)

(a) Técnico interino

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.