O Benfica entrou pressionante na partida e precisou de apenas seis minutos para ganhar vantagem no marcador. À terceira incursão ofensiva, Saviola assistiu Cardozo para o primeiro golo encarnado. Perante Rui Nereu, o paraguaio finalizou com classe e tranquilidade, assinando assim o seu 12º golo na Liga. Um minuto antes já Ramires se tinha isolado, mas o brasileiro caiu na área, com reclamações de penálti, mas Cosme Machado não entendeu assim.

A Académica entrou um 4x3x3 no campo, que evoluia para um 4x5x1 no processo defensivo, mas não se remeteu à defesa. Os estudantes responderam de forma positiva ao golo sofrido e imprimiram maior dinâmica ofensiva, o que empurrou a equipa de Jorge Jesus para o seu sector defensivo.

Apesar dessa dinâmica, a equipa de André Villas Boas nunca conseguiu incomodar Quim, que foi pouco mais do que um espectador. O golo ‘madrugador’ ajudou a desbloquear um jogo que podia complicar-se face à chuva intensa que cai na Luz e vai deixando o relvado mais pesado.

No entanto, um bom remate de Maxi Pereira, aos 27 minutos, selou o regresso do Benfica ao domínio do encontro. O tiro saiu à figura de Rui Nereu, mas pareceu despertar o resto dos colegas.

Numa sucessão de oportunidades de golo, Saviola acaba por fazer o 2-0 aos 32 minutos. Um golo fantástico do avançado argentino, que fez um chapéu pleno de classe a Rui Nereu. A partir daí o Benfica nunca mais tirou o pé do acelerador, muito por culpa de um endiabrado Saviola, e podia ainda ter dilatado a vantagem por Cardozo e Di María.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.