A Académica já não ganha em Coimbra à União de Leiria desde 2002 e este nulo em nada beneficiou as suas pretensões que passam pela manutenção na Liga portuguesa. A "Briosa" ainda não ganhou em casa na segunda volta e vem de um mau ciclo de resultados: três derrotas e dois empates.

Também a União de Leiria, que luta ainda pela Europa, não fez um jogo de encher o olho, talvez porque o resultado lhe agradasse mais do que ao adversário, um mal menor, embora curto para as suas ambições europeias.

Nos onze inicial das duas equipas, apenas uma novidade para cada lado: nos "estudantes" saiu o médio Paulo Sérgio para entrar o avançado Lito, enquanto nos leirienses entrou Mamadou Tall em vez do central Zé António.

A Académica entrou muito perdulária no jogo, pois desperdiçou, logo aos oito minutos, uma grande penalidade, a castigar uma falta de Mamadou Tall sobre Éder. Sougou, encarregue da sua marcação, atirou ao poste direito da baliza de Djuricic.

Os "estudantes" perderam ainda mais algumas oportunidades, enquanto a União de Leiria ia ameaçando de vez em quando com alguns contra-ataques rápidos, mas sem grandes resultados.

Na segunda parte, as equipas pareciam vir com outra disposição, mas continuaram perdulárias e não criaram muitas oportunidades.

Aos 49, Cássio obrigou Rui Nereu a uma grande defesa para canto com uma cabeçada à "queima-roupa", logo depois, Sougou "disparou" contra o braço de Paulo Vinicius, tendo o técnico André Villas-Boas reclamado uma grande penalidade.

Até ao fim, a Académica ainda insistiu para chegar ao golo, mas sem qualquer efeito prático.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.