O presidente do Sporting aproveitou a passagem pela Suíça, onde o plantel leonino está em estágio, para se reunir com Gianni Infantino, presidente da FIFA, na sede do organismo que Zurique.

Frederico Varandas, que se fez acompanhar do diretor desportivo do Sporting Hugo Viana, adiantou que se tratou de uma "visita de cortesia" com o objetivo de "estar perto dos órgãos de decisão".

"Mantivemos uma conversa muito interessante na qual mostrei a minha preocupação, sobretudo, com a regulação do mercado de transferência e com a proteção dos clubes formadores", disse o presidente do Sporting.

"Mostrei as minhas duas grandes preocupações. Uma delas é a falta de regulação do mercado de transferências. Vivemos numa fase em que há um mercado verdadeiramente selvagem, em que os clubes estão cada vez mais pobres. As receitas vão aumentando, mas, cada vez, o dinheiro fica menos nos clubes e tem de, de uma vez por todas, haver coragem para uma regulação das transferências", explicou Varandas, à Sporting TV, sublinhando que, se tal não vier a acontecer, o clube verde e branco irá sentir-se cada vez "mais estrangulado" e com "dificuldades de sobrevivência.

"O segundo aspeto foi falar da nossa história, da nossa tradição, como um clube que formou os melhores jogadores do futebol português, que formou dois 'bolas de ouro', um dos quais, o melhor jogador português de todos os tempos e um dos melhores do mundo, tem de ser protegido. Não falo só do Sporting, falo de todos os clubes formadores, e hoje estes clubes têm uma grande dificuldade a lutar contra gigantes, que chegam a estes jogadores mesmo antes de eles assinarem o primeiro contrato profissional. E nós não temos qualquer tipo de proteção, é um autêntico vale tudo", lembrou Frederico Varandas em relação à proteção dos clubes formadores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.