Da jornada número 25 estão a sair grandes jogos de futebol. Depois do dérbi minhoto de ontem, onde o Braga venceu o Vitória de Guimarães por 3-2, esta noite assistiu-se a outro grande espectáculo de futebol. Grandes momentos e grandes golos. O FC Porto foi o protagonista do desfile mas os insulares saem do Dragão com o globo de prata pela boa exibição.

Esta noite, o Marítimo demorou apenas 16 segundos para fazer o primeiro golo de sempre no Estádio do Dragão. O lance nasceu de um erro de Fernando no meio-campo, ao perder a bola, e a bola sobrou para o japonês Taka que desferiu um potente remate, sem hipótese para Helton.

Mas a noite ainda era uma criança, ou seja, um “dragãozinho”. Isto porque a equipa da casa não ficou atormentada e respondeu. Ao minuto 4, numa grande jogada individual de Hulk pela direita, a bola sobrou para Guarín e o colombiano cruzou para o conterrâneo Falcao que, com grande estilo, executou uma bicicleta e a bola “pedalou” até ao fundo das redes.

Para provar, em definitivo, que não se joga a medo no Dragão, Raul Meireles deu a volta ao resultado quatro minutos depois. Miguel Lopes fez um cruzamento da direita e o internacional português, de cabeça, fez o segundo azul e branco. Um golo onde o guarda-redes Peçanha não está isento de culpas.

No início da segunda parte, aos 50 minutos, surgiu o terceiro golo portista. Se há jogador que não se pode deixar sozinho na grande área é Falcao e todos os jogadores do Marítimo esqueceram-se dele aquandoo pontapé de canto marcado por Hulk. O colombiano, de cabeça, fez aquilo que lhe compete: encostar para dentro da baliza. O avançado faz o seu vigésimo golo e torna-se no melhor marcador do campeonato.

Com uma vantagem confortante e com uma exibição bem conseguida, o FC Porto controlou a partida mas o Marítimo de Van der Gaag nunca baixou os braços durante os 90 minutos.

Mas a pressão do FC Porto no ataque era muita. Tanta que o incrível Hulk conseguiu arranjar estilo e espaço para marcar o quarto (78’) com a preciosa ajuda de Tomás Costa. O argentino, com um bom passe, isolou o brasileiro e, em velocidade, rematou forte para a baliza insular.

O FC Porto conquista os três pontos que o mantêm na peugada do Braga (com mais cinco pontos) para chegar ao segundo posto e consequente eliminatória de acesso à Liga dos Campeões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.