O FC Porto venceu este domingo os açorianos do Santa Clara, por 2-0, em jogo a contar para a 6º jornada do campeonato nacional. Zé Luís e César, que marcou na própria baliza, apontaram os golos da vitória portista.

A primeira oportunidade de golo surgiu logo aos quatro minutos de jogo pela equipa da casa. Marega passou para Luis Díaz, que armou o remate de fora da área e obrigou o guarda-redes dos insulares a uma defesa apertada.

Pouco depois, os dragões voltaram a incomodar a baliza do Santa Clara. Num canto a favor da equipa portista, Marega deixou que a bola que sobrasse para Danilo, mas este não conseguiu finalizar e Marco agarrou. No meio de um lance bastante confuso, o destaque esteve nos reflexos do guarda-redes Marco Pereira, que no meio do caos conseguiu evitar o golo do FC Porto.

À terceira foi de vez e a equipa de casa conseguiu bater Marco Pereira. Depois de uma inteligente jogada, Danilo simulou o remate e serviu pata Zé Luís na área, o avançado cabo-verdiano cabeceou e fez o primeiro golo da noite.

Depois de meia hora de claro domínio do FC Porto, o Santa Clara começou a ganhar coragem de incomodar o último terço e Marchesín. Nesta altura, os dragões tinham por seu lado alguma dificuldade em penetrar a defensiva açoriana.

Aos 41 minutos de jogo o inesperado aconteceu e o Santa Clara afastou-se ainda mais dos três pontos. Na sequência de um livre batido por Corona, Danilo ainda tentou o cabeceamento, mas foi César quem, na tentativa de cortar a bola, acabou por marcar na própria baliza.

No final da primeira parte, as estatísticas traduziam na perfeição o que se tinha visto nos primeiros 45 minutos do encontro. De um lado, o FC Porto somava já 10 remates à baliza. O Santa Clara não tinha ainda nenhum remate que tivesse 'assustado' Marchesín. Também a posse de bola mostrava o poderio portista: 60% contra 40%.

No regresso ao relvado, Patrick surgiu com vontade de mudar a atitude da equipa açoriana em relação à primeira parte. Logo aos dois minutos da segunda parte, Patrick surpreendeu Marchesín, mas o guarda-redes portista afastou a bola a soco numa defesa apertada. Este foi o primeiro remate perigoso do Santa Clara.

Aos 60 minutos de jogo, o FC Porto voltou a levar perigo à baliza de Marco Pereira, numa altura em que o controlo do jogo continuava nas mãos do Santa Clara. Luis Díaz rematou à baliza, a bola fez um arco, bateu num defesa e saiu ao lado, mas muito perto da baliza açoriana.

Cinco minutos depois o caos tomou conta do relvado. Depois de uma alegada falta de João Afonso sobre Corona na grande área, as bancadas do Dragão ficam a reclamar penálti a favor da equipa da casa. Mas, depois de análise do VAR, o árbitro Luís Godinho mostrou cartão amarelo a Corona por simulação.

A vinte minutos do final do encontro, a equipa de Sérgio Conceição voltou à vida e ameaçou a baliza de Marco Pereira várias vezes seguidas, mas nenhuma com eficácia na finalização. Duas dessas vezes por meio de Zé Luís e a terceira com intervenção de Nakajima.

Pouco depois, Zé Luís teve tudo para fazer o golo e bisar na partida, após passe de Marega, atirou ao lado de pé esquerdo. Visivelmente cansado da falta de eficácia do cabo-verdiano, Sérgio Conceição substitui Zé Luís por Tiquinho Soares.

Até ao final do encontro, a criatividade 'gelou' e não houve mais nenhum lance com perigo para qualquer uma das equipas.

O FC Porto soma agora os mesmos 15 pontos dos campeões nacionais, que, no sábado, subiram provisoriamente ao primeiro lugar ao vencerem por 2-1 no terreno do Moreirense, com mais dois pontos do que o Famalicão, terceiro com 13.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.