Foi a equipa da casa que mais atacou e fez por merecer os três pontos, mas, aos 81 minutos, depois de uma troca de bola com Liedson, Matías marcou e fez gelar o Estádio D. Afonso Henriques. Desde aí e até ao último segundo de jogo, o Vitória acreditou sempre e, aos 92 minutos, Rui Miguel, aproveitando um mau alívio da defesa leonina para a entrada da área, dominou de peito e rematou para o empate final.

O Sporting teve muitas dificuldades em fazer avançar o seu jogo, isto porque o V. Guimarães fechou muito bem no meio-campo. Os vimaranenses apresentaram-se remodelados, com atitude e segurança, além de investidas rápidas pelo corredor direito do relvado.

Ambas as equipas tiveram excelentes oportunidades mas a eficácia não apareceu nos momentos decisivos da partida.

O primeiro lance de grande perigo teve a assinatura da equipa da casa, aos 9 minutos, através de um livre directo, apontado por Moreno ao canto inferior direito da baliza que obrigou Rui Patrício a esticar-se para poder empurrar a bola para fora.

O Sporting marcou primeiro, aos 15 minutos de jogo, por intermédio de Caicedo após remate de longe de Veloso, mas o árbitro auxiliar já tinha a bandeirola levantada, assinalando fora-de-jogo ao equatoriano.

Dois minutos depois, os adeptos e o técnico Paulo Sérgio reclamaram grande penalidade no seguimento da defesa do guardião leonino, após remate de Targino, quando João Alves foi empurrado dentro da área.

O corredor do lado direito foi uma passagem fácil para o ataque do Vitória, com Targino a impulsionar o contra-ataque do Vitória, nomeadamente na primeira parte do encontro.

O Vitória de Guimarães não abrandava na velocidade de jogo e o público presente no Estádio D. Afonso Henriques agradecia.

Aos 44 minutos, Nuno Assis protagoniza mais um lance de grande perigo ao rematar com força, fora da área, mas a bola pára nas luvas de Rui Patrício.

Na segunda parte, o Sporting trouxe dos balneários outra atitude, mais decidida, mas nem por isso conseguiam marcar golos. Liedson, aos 54 minutos, falhou, sozinho, na cara de Nilson e quatro minutos depois, Caicedo rematou de longe mas a bola saiu ao lado. Devido à má exibição, Paulo Bento substituiu o equatoriano por Postiga.

João Alves foi um dos mais “endiabrados” dentro de campo e ao minuto 67 foi o autor de um grande remate fora da área mas a bola sai muito perto do poste de Rui Patrício.

De realçar ainda a grande oportunidade desperdiçada por Liedson, depois de Pereirinha cruzar da direita e o “levezinho” ter cabeceado para defesa de Nilson.

Os vimaranenses apareceram neste encontro, que encerra a oitava jornada da Liga, mais seguros e rápidos, deixando-se perceber um “efeito Paulo Sérgio”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.