O FC Porto venceu todos os campeonatos no século XXI que comandava com vantagem pontual a 10 jornadas do final, cenário que se verifica na edição 2019/20 da I Liga de futebol, que será retomada na quarta-feira.

Cumprida a 24.ª ronda, após o qual a prova foi suspensa devido à pandemia da COVID-19, os ‘dragões’ somam mais um ponto do que o segundo classificado, o Benfica, pelo que, mantendo o que sempre conseguiram desde 2000/01, devem fechar a temporada no primeiro lugar e somar o seu 29.º cetro.

Este artigo pertence ao Especial Regresso da I Liga. Veja mais artigos

No século XXI, o FC Porto já tinha chegado a esta fase com mais pontos do que toda a concorrência em oito ocasiões e acabou sempre campeão, o que aconteceu em 2002/03, 2003/04, 2005/06, 2006/07, 2007/08, 2008/09, 2010/11 e 2017/18.

Com 10 jornadas por disputar – após 24 de 2000/01 a 2005/06 e desde 2014/15 e após 20 entre 2006/07 e 2013/14 -, os ‘dragões’ ainda comandavam em mais três edições (2004/05, 2011/12 e 2012/13), mas com os mesmos pontos do segundo, sempre o Benfica.

Nos dois últimos campeonatos, o FC Porto também prevaleceu, mas, no primeiro, em 2004/05, foi o Benfica que se sagrou campeão, sob o comando do italiano Giovanni Trapattoni, acabando então com um ‘seca’ que durava desde 1993/94.

Quando chegou isolado a 10 jornadas do fim, o FC Porto nunca falhou, mas também nunca teve só um ponto à maior, o avanço de 2019/20, sendo que, na prática, é um ponto e ‘meio’, face à vantagem no confronto direto (2-0 na Luz e 3-2 no Dragão).

As diferenças mais apertadas tinham sido os dois pontos de vantagem sobre o Sporting, em 2005/06, e o Benfica, em 2008/09, para acabar com mais sete e quatro, respetivamente, sobre os ‘leões’, que foram vice-campeões nas duas edições.

Em 2006/07, a situação complicou-se na parte final, pois o FC Porto chegou à 20.ª ronda com mais quatro pontos do que o Benfica e só garantiu o cetro na última ronda, um ponto à frente do Sporting e dois dos ‘encarnados’.

Os restantes cinco campeonatos não tiveram história, sobretudo em 2002/03, com o Benfica a ‘virar’ a 13 e a acabar a 11, em 2007/08, com os ‘encarnados’ a 12 após 20 rondas e o Sporting a encerrar como ‘vice’, a 20, e 2010/11, com as ‘águias’ a verem a diferença crescer de oito para 21 pontos.

Na época 2003/04, o Benfica acabou a oito, depois de o Sporting chegar à 24.ª ronda em segundo, a sete, e, em 2017/18, o FC Porto ganhou aos ‘encarnados’ dois pontos nas últimas 10 jornadas, passando a vantagem de cinco para sete.

Em 2019/20, e apesar de uma prematura vitória na Luz, por 2-0, à quarta ronda, o ‘onze’ de Sérgio Conceição chegou a ‘navegar’ a sete pontos de uma ‘águia’ a ‘voar’ de forma ‘imperturbável’, com apenas três pontos cedidos na primeira volta.

A segunda metade da prova trouxe, porém, um novo Benfica, que já desperdiçou 10 pontos, três deles em mais uma derrota com os portistas (3-2 no Dragão).

O FC Porto atingiu, assim, a 24.ª ronda na frente, com mais um ponto do que os ‘encarnados’, sendo que até poderia liderar com três à maior, se não tivesse empatado na receção ao Rio Ave (1-1), na última jornada antes da interrupção.

Veja mais artigos do Especial Regresso da Primeira Liga

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.