Em 76 “clássicos” disputados em Lisboa, os anfitriões venceram mais de metade dos jogos (42), mas os portistas, desde 1988/89, deixaram de considerar Alvalade um terreno hostil.

De tal forma que, nas últimas 22 temporadas, o FC Porto venceu 11 vezes na capital, empatou quatro e saiu derrotado sete vezes, quebrando o ímpeto dos “leões” em casa.

O domínio dos “verde e brancos” foi cimentado até à época 1977/1978, quando o FC Porto quebrou um ciclo de 19 anos sem conquistar o campeonato, e a formação “leonina” somava 31 vitórias caseiras, contra apenas quatro dos “dragões”.

O início da década de 1990 corresponde ao melhor período dos “azuis e brancos” no reduto dos “leões”, com o registo imaculado de seis vitórias e um empate, entre 1990/91 e 1996/97.

Desde então, o Sporting somou seis triunfos, contra quatro vitórias do FC Porto, que se anularam em três ocasiões, sempre com empates a um golo.
Os dois “rivais” defrontaram-se no Estádio José Alvalade há pouco mais de oito meses, na 21.ª ronda da última Liga, com o triunfo inesperado, por 3-0, selado com golos de Yannick Djaló, do “proscrito” Izmailov e do transferido Miguel Veloso.

Apesar de ter marcado aos “dragões” nas últimas quatro recepções, este foi o resultado mais desnivelado dos últimos tempos, repetindo a marca alcançada na época de 1976/77, então com golos de Keita, Manoel e Manuel Fernandes.

Os resultados mais expressivos remontam às décadas de 1930 e 40, quando os “leões” brindaram os “dragões” com um 9-1, na época de 1936/1937, com um "poker" (quatro golos) de Soeiro, um “hat-trick” de Cruz e dois de Pireza, os 6-1 de 1937/1938, com três golos de Peyroteo, dois de Cruz e um de Mourão, e de 1959/1960, com três golos de Vadinho, dois de Faustino e um de Seminário, e os 5-0 de 1941/1942, com tentos de Cruz (três), Peyroteo e Ferreira.

A última vez que o Sporting goleou os portistas foi na longínqua temporada de 1975/1976, num encontro em o peruano Cubillas até inaugurou o marcador para os “dragões”, mas Chico Faria (dois), Fraguito, Manuel Fernandes e Baltasar transformaram a desvantagem numa goleada por 5-1.

O FC Porto só venceu o Sporting na 15.ª deslocação a Lisboa (2-1, em 1948/1949), com golos de Gastão e Joaquim, anulando o tento de Jesus Correia, e detém como resultado mais expressivo os 3-0 alcançados na época de 1972/1973, com dois golos de Flávio e outro de Abel.

Na época de 1982/1983 registou-se o empate com mais golos (3-3), num desafio marcado por três grandes penalidades, duas a favor do Sporting, ambas convertidas por Jordão, autor de um "hat-trick", e uma a favor do FC Porto, transformada por Fernando Gomes. Os outros golos do FC Porto foram apontados pelo irlandês Walsh.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.