Sporting empatou com o Paços de Ferreira em Alvalade (1-1). Carrillo inaugurou o marcador aos 41 minutos. Já na segunda parte, João Pereira cometeu grande penalidade e Pelé, na conversão, fez o resultado final.

Depois de ter admitido de forma algo indireta na antevisão do encontro com os “Castores”, Jorge Jesus acabou mesmo por fazer descansar Adrien e Téo, possivelmente já a pensar no encontro com o CSKA, lançando para os seus lugares, Aquilani, jogador que tem sido elogiado nos últimos dias pelo técnico português e Montero na frente de ataque e curiosamente foi através destes jogadores que o Sporting construiu as duas primeiras ocasiões. O italiano com um chapéu de fora da área quase surpreendeu Marafona aos 14 minutos. Montero aos 20 minutos, atirou de longe sem perigo. O primeiro lance de perigo do jogo pertenceu mesmo ao Paços de Ferreira num remate de Roniel logo aos dois minutos. Este foi o primeiro sinal de que os “castores” não tinha vindo jogar a Alvalade jogar com o autocarro.

A primeira grande oportunidade da primeira parte teve como protagonista Bryan Ruiz que com tudo para fazer o golo permitiu o corte de Marco Baixinho. Um pouco contra a corrente do jogo e quase a chegar ao intervalo, o Sporting chegou ao golo, com um pontapé de trivela de Carrillo (42 minutos) sem hipóteses para Marafona, depois de uma assistência de Bryan Ruiz.

No reatamento, Jesus resolveu tirar Montero de campo, perante o apagamento do colombiano no primeiro tempo e apostou em Gelson, ficando Slimani sozinho na frente de ataque. O Sporting entrou a todo o gás na segunda parte e com vontade resolver o jogo.

O internacional português começou logo a fazer mossa, já que logo aos 49 minutos, Gelson entortou dois adversários e rematou ligeiramente ao lado. A mudança no xadrez estava claramente a conferir maior dinâmica à equipa leonina. As jogadas de perigo sucediam-se e com todas elas a passar pelos pés do “menino”. Primeiro aos 62 e aos 68, Gelson assistiu de forma magistral Bryan Ruiz, mas o costa-riquenho não conseguiu fazer o golo

Aos 57 minutos, Andrezinho podia ter feito o empate, valeu Rui Patrício a negar o empate. Jorge Simão tentou responder, tirou Andrezinho de campo e fez entrar Minhoca.

Já a pensar no jogo na Rússia frente ao CSKA, Jesus durante a segunda parte fez sair Jefferson e lançou Jonathan Silva. Retirou também o italiano Aquilani e fez entrar Adrien.

Aos 79 minutos, quando nada o fazia o prever, João Pereira fez grande penalidade sobre Cicero. Infantilidade do defesa português, que deixou a jogar a sua equipa com 10 já que viu vermelho direto. Pelé, na transformação da grande penalidade, enganou Rui Patrício e fez o empate.

Os “leões” não deitaram a toalha a chão e fizeram de tudo para chegar ao triunfo, e tiveram uma boa possibilidade por intermédio de Gelson, mas estava lá Marafona para defender.

O Sporting tinha a partida no bolso, mas acabou por ser castigado por um erro de palmatória de João Pereira. O Paços acabou por ser premiado com o empate, numa partida em que nunca abdicou de atacar. Jorge Jesus estreou-se para o campeonato em Alvalade com um empate. Estiveram em Alvalade 40639 espectadores.

No Sporting, nota de destaque para Carrillo e Gelson pela entrada na segunda parte. No Paços, Roniel foi o mais inconformado. Pelé não falhou na transformação do castigo máximo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.