O treinador do Beira-Mar, Leonardo Jardim, afirmou que não se identifica com “discursos de vitimização” e descarta polémicas com a arbitragem na antevisão do encontro com o Portimonense, da sexta jornada da Liga de futebol.
“Ainda no último jogo do Beira-Mar ouvi adeptos da minha equipa a queixarem-se do árbitro e fiquei triste com essa situação, porque considero que fez um excelente trabalho” disse.
Jardim afirmou: “Penso que os árbitros erram como qualquer outro elemento do futebol. Deixem os árbitros trabalhar porque fazem o melhor que sabem e que podem”.
Para a partida com o Portimonense, o treinador espera um adversário “com intensidade e agressividade” e analisou: “Perdeu quase todo o onze titular e luta pelo mesmo objectivo do Beira-Mar, que é a manutenção”.
Para o técnico dos aveirenses “um bom resultado é sempre a vitória”, pelo que os seis pontos conquistados até ao momento pela equipa “aurinegra” são encarados com um “amargo de boca”.
“Nos três empates que alcançámos fomos sempre a melhor equipa em campo e aquela que criou mais oportunidades. Por isso é que nos fica a sensação de que poderíamos ter actualmente mais do que os seis pontos que temos”, afirmou.
Jardim promete mexidas na equipa, mas não revela a estratégia: “Vou fazer alterações, mas a forma de jogar e a identificação é sempre a mesma. Qualquer um dos 25 jogadores do plantel poderá ser utilizado”.
O Beira-Mar e o Portimonense encontram-se domingo, pelas 16h00, no Estádio do Algarve, numa partida a contar para a sexta jornada da Liga de futebol e que vai contar com a arbitragem de Bruno Esteves (Setúbal).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.