A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) congratulou-se hoje pelo facto de várias federações terem sido chamadas a reunir com Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto (APCVD) para debater a segurança nos espetáculos desportivos.

“Foi com satisfação que tomámos nota da posição da APCVD, no sentido de que a discussão suscitada pela Liga Portugal [LPFP] sobre fenómenos de violência associada ao desporto deveria ser mais abrangente e envolver federações de modalidades com jogos considerados de risco elevado”, reagiu o organismo, que tinha previsto reunir, isoladamente, na sexta-feira.

A APCVD anunciou hoje que “dentro de dias” iria juntar as federações de futebol, patinagem, voleibol, andebol e basquetebol, além da Liga Portuguesa de Futebol Profissional que foi quem, na segunda-feira, assumiu a iniciativa de promover o encontro para discutir medidas.

“A Liga Portugal sempre defendeu que os fenómenos de violência associada ao desporto são matéria não exclusiva do futebol profissional, contaminando todo o sistema desportivo, congratulando-se com o facto de a APCVD ter alargado o âmbito da discussão”, acrescentou.

A LPFP lembrou que já apresentou várias “medidas para abordar a resolução deste problema” e assegurou que não desistirá da “defesa firme dos valores essenciais do desporto, pugnando por banir todo e qualquer ato de racismo, xenofobia e intolerância nos espetáculos desportivos”.

No total, atualmente, são cerca de 250 os adeptos prevaricadores impedidos de acederem a recintos desportivos, segundo dados do Ponto Nacional de Informações sobre o Desporto, 170 dos quais após medidas aplicadas pela APCVD.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.