Miguel Cardoso, treinador do Rio Ave, disse hoje esperar um FC Porto a "jogar no limite das suas capacidades" no duelo entre as duas equipas, este sábado, da 33.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

O técnico do conjunto vila-condense não acredita que os ‘dragões' possam entrar para este desafio com menor intensidade, pelo facto de terem falhado o objetivo da revalidação do título nacional, mas preferiu focar a atenção naquilo que a sua equipa tem de fazer na luta pela manutenção.

"Conheço bem o adversário e acredito que vai jogar no limite das suas capacidades. Mas os objetivos do FC Porto, e as suas mais valias a que temos de estar atentos, não nos podem fazer desligar das nossas ambições. A carreira do FC Porto esta temporada merece toda a nossa consideração, mas temos de pensar em nós, no plano de jogo, e acreditar que é possível vencer", partilhou Miguel Cardoso.

Sem vitórias há 10 jornadas consecutivas, o Rio Ave tem apenas mais dois jogos (frente ao FC Porto e Nacional) para inverter a instável situação na tabela classificativa, mas Miguel Cardoso mostrou "crença em que os objetivos vão ser cumpridos", colocando este embate com o FC Porto "no patamar do atingível e com uma grande ambição".

"Temos dois jogos difíceis, e olhamos já para este com a ambição de que podemos conseguir pontos. Sabemos o que temos de fazer para tirar algo positivo do jogo e temos de ser bastante resilientes pois isso vai ditar parte do nosso futuro", desabafou o técnico.

Miguel Cardoso confessou que "não estava à espera" de, a duas jornadas do final da prova, ainda não ter a permanência garantida, e reconheceu que as carências que a equipa tem demonstrado na finalização estão a ser um obstáculo à conquista de melhores resultados.

"Temos tido incapacidade de fazer golos. Mas apesar de não sermos uma equipa que crie oportunidades em catadupa, temos conseguido criar chances para marcar. Temos de encontrar soluções e eu tenho de perceber quem são os jogadores que estão em condições de nos dar golos. A questão emocional tem sido muito importante", revelou.

Confrontado com as declarações de Fábio Coentrão no final do último jogo, na derrota frente ao Santa Clara (1-0), em que o internacional português assumiu que a prestação da equipa foi "uma vergonha", Miguel Cardoso disse "compreender a frustração" do jogador.

"Concordo com o que o Fábio disse, e aquelas declarações não têm polémica. Podia ter sido eu a dizê-las. Não quer dizer mais do que estamos insatisfeitos com o que nos está a acontecer. Ele disse o que sentia e compreendo a frustração, porque todos tínhamos expectativas de trazer pontos desse jogo. Ele fez sentir a nossa desilusão coletiva", afirmou o treinador.

Para este jogo com o FC Porto, Miguel Cardoso volta a contar com o experiente médio Tarantini, que regressa após cumprir castigo, mas ainda não tem disponíveis os lesionados André Pereira, Junio Rocha e Jambor.

O Rio Ave, 15.º classificado, com 31 pontos, recebe este domingo o FC Porto, segundo com 74, numa partida agendada para as 20:30, que terá arbitragem de Rui Costa, da Associação de Futebol do Porto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.