O Sporting conseguiu os seus objetivos na complicada deslocação à Madeira ao vencer o Nacional por 2-0, na 13.ª jornada da I Liga. Num terreno muito difícil, com muita lama e chuva e num relvado irregular, os 'leões' conseguiram marcar um golo em cada parte final dos dois tempos. Nuno Santos e Jovane deram corpo a uma exibição que fica marcado pela entrega da equipa.

O jogo da meteorologia

Ainda os dois técnicos faziam a antevisão da partida e o tempo já era tema de conversa. Com o arquipélago da Madeira sob aviso vermelho devido a passagem da depressão Filomena, a chuva e vento fortes começaram por dar os primeiros sinais ao não permitirem que o avião que levou a comitiva leonina aterrasse a hora prevista.

Depois de ter aterrado no Aeroporto Cristiano Ronaldo, já na noite de quarta-feira, ficava a saber se no dia seguinte haveria condições para a realização do jogo. E não houve. Manuel Mota colocou a bola no centro do relvado e, empurrada pelo vento, ganhou vontade própria, movimentando-se ao sabor das rajadas de vento que assolavam a Choupana. Jogo adiado para às 18h00 de sexta-feira, após reunião entre os presidentes dos dois clubes.

Se na quinta-feira era o vento, na sexta foi a chuva e o granizo que caíram no terreno de jogo. Portanto, além dos artistas da bola, a natureza teria uma palavra a dizer no encontro onde o Sporting tentava manter a invencibilidade na prova, sabendo que sairia da ronda na liderança, independentemente do resultado.

Nuno Santos a abrir...

Com a bola a parar nalgumas poças de água nos passes rasteiros ou a ganhar muita velocidade, os jogadores começaram a optar pelo jogo direto e por um futebol mais simples, num terreno que foi ficando cada vez pior com o passar dos minutos. As muitas lutas a meio-campo e perto das áreas sucediam-se, com o árbitro Manuel Mota a deixar jogar.

Por isso não foi de estranhar que só aos 36 minutos o Sporting tenha criado a primeira oportunidade de golo. Pedro Porro colocou na área, a bola sobrou para Pedro Gonçalves que atirou de pronto, para uma grande defesa de Daniel Guimarães.

O Sporting apertou muito nos últimos minutos da primeira parte. Num livre direto, Nuno Santos fez a bola passar muito perto do poste. E aos 43 o extremo marcou mesmo. Centro largo de Nuno Mendes para o segundo poste, onde apareceu Pedro Gonçalves a colocar à boca da baliza para Nuno Santos finalizar com facilidade.

A perder, Luís Freire trocou o amarelado Rúben Micael para lançar o avançado Kenji Gorré. E entrou logo determinado a deixar a sua marca, com um remate perigoso logo no primeiro minuto do segundo tempo.

Apesar das condições, o Sporting continuava melhor no jogo. O Nacional melhorou um pouco a nível ofensivo no segundo tempo mas continuava sem poder incomodar Adán.

Sempre melhor no jogo, o Sporting vai ter uma soberana oportunidade para aumentar a vantagem aos 66 minutos mas Pedro Gonçalves atirou por cima, depois de uma excelente iniciativa individual.

Luís Freire queria mais do jogo e tirou o amarelado Nuno Borges, assim como João Camacho para lançar Alhassan e João Vítor, aos 67 minutos. No Sporting, Rúben Amorim trocou Sporar por Tiago Tomás. E na guerra do banco, Amorim continuava melhor. Assim que entrou Tiago Tomás colocou à prova Daniel Guimarães. No mesmo lance, João Mário tentou um canto direto mas o guarda-redes do Nacional estava atento.

As dificuldades ofensivas do Nacional estava patentes em campo e na estatística do jogo. Só aos 74 minutos a equipa conquistou o seu primeiro canto no jogo.

... E Jovane a fechar

Palhinha, um dos melhores em campo, tentou a sua sorte de longe e só por pouco não surpreendia Daniel Guimarães. O guarda-redes do Nacional deixou depois o terreno de jogo, com dificuldades físicas. E foi dali que viu o seu colega já batido, num remate de Pedro Gonçalves que foi devolvido pelo poste, aos 83 minutos. Antes, o mesmo Pote tinha tido nova chance, aos 80, mas não acertou na bola na área.

Já com Matheus Nunes e Jovane em campo, nos postos de João Mário e Nuno Santos, os 'leões' vão 'matar' o jogo aos 90 minutos por Jovane, a finalizar na pequena área um centro de Tiago Tomás.

É  sexta vitória consecutiva do Sporting, a quarta seguida na Primeira Liga. Os 'leões' cimentam a liderança, agora com 35 pontos. O Nacional mantém-se no 9.º posto mas pode ser ultrapassado por sete equipas.

Veja o resumo do jogo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.