Rui Gomes da Silva, vice-presidente do Benfica, confirmou no programa 'O Dia Seguinte', da SIC Notícias, a transferência de Djaniny para o clube da Luz, um dia depois do jogo dos encarnados com a União de Leiria. No entanto, o negócio está envolto em polémica e pode acabar na FIFA, devido aos 10 por cento do passe de Djaniny que o Velense, dos Açores, ainda detém.

«A informação que nós temos é que a venda foi na totalidade do passe, o que não se compreende, até porque o empresário do atleta contactou-nos para comprar a percentagem que temos do jogador por um valor até superior àquele que se fala agora com o Benfica. Vir com estes valores para a praça pública, deixa-nos ainda mais atónitos. Este processo está inquinados de situações irregulares e, por isso, o Velense está diposto a ir até às últimas consequências. Se for preciso, ir mesmo à FIFA», afirmou Nuno Chaves, representante do clube açoriano, à Rádio Renascença. 

Nuno Chaves teceu ainda críticas à forma como União de Leiria e Benfica conduziram a transferência. «É uma situação grave também, porque Benfica e Leiria tiveram uma completa omissão e evitaram o diálogo com o Velense, que, apesar de ser humilde, é um clube que tem os seus direitos e não vamos ficar de braços cruzados», rematou. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.