O Paços de Ferreira foi esta noite ao terreno do Rio Ave vencer por 3-2, num jogo pleno de emoção, e deu um passo importante rumo à permanência no escalão principal do futebol português. Quanto ao conjunto vilacondense, perdeu a oportunidade de subir ao quinto lugar.

Num encontro em que as duas equipas terminaram reduzidas a dez elementos, os visitantes entraram ao sabor do (muito) vento que se fazia sentir em Vila do Conde e que nos primeiros 45 minutos soprou a seu favor e nos primeiros 15 minutos marcaram por duas vezes.

De livre, João Amaral aproveitou o vento para surpreender Kieszek. Logo depois, Tanque, na sequência de um canto, tocou para o fundo da baliza vilacondense, elevando para 2-0.

O Rio Ave reagiu, reduziu a desvantagem perto do intervalo. Diogo Figueiras levou a melhor sobre Bruno Teles, cruzou para a área, Piazon fez o primeiro remate, a bola sofreu um desvio e sobrou para Diego Lopes que, ao segundo poste, marcou. O lance foi alvo de análise pelo VAR, que confirmou o 1-2.  E, já no período de descontos do primeiro tempo viu o Paços de Ferreira ficar reduzido a dez elementos. Bruno Teles derrubou Tarantini quando este se ia isolar e o árbitro exibiu-lhe o vermelho direto.

Pensava-se que, com um homem a mais e a jogar, agora, a favor do vento a segunda parte poderia sorrir ao conjunto da casa, mas foi o Paços a voltar a marcar a abrir o segundo tempo. Bom trabalho de Bruno Santos, a passar por todos, a meter a bola no poste mais afastado e a fazer o 3-1.

O Rio Ave ainda voltou a marcar, reduzindo novamente a desvantagem, para 3-2, por intermédio do recém-entrado Gelson Dala, mas acabou por ficar também reduzido a dez jogadores pouco depois. Matheus Reis recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, depois de sofrer uma falta de Pedrinho, e reclamar com o adversário.

Apesar de dispor de várias ocasiões para restabelecer a igualdade até ao apito final, não voltou a marcar, com destaque para uma defesa fantástica de Ricardo, guarda-redes do Paços.

O Paços de Ferreira, que tinha perdido o último jogo antes da paragem da competição devido à pandemia de covid-19, interrompeu assim uma série de nove jogos sem derrotas dos vila-condenses, que se mantêm no sétimo lugar, com 38 pontos. Já oss pacenses igualam o Marítimo, com 25 pontos, ocupando o 16.º lugar da I Liga, a seis pontos da zona de despromoção.

VEJA O RESUMO DO ENCONTRO

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.