O avançado do Sporting de Braga Paulinho disse hoje sentir-se "mais concretizado" como futebolista depois da sua recente estreia como internacional AA por Portugal e deixou avisos para o jogo da Taça de Portugal com o Trofense.

O ponta de lança de 28 anos estreou-se na semana passada pela seleção AA, e logo com dois golos, na goleada por 7-0 a Andorra, num particular que serviu de preparação para o duplo embate com França (derrota por 1-0) e Croácia (vitória por 3-2), nos quais também participou, a contar para a Liga das Nações.

Em entrevista à Next, televisão do clube bracarense, Paulinho assume estar agora "mais feliz e mais concretizado, mas também com mais responsabilidade e motivação para [o Sporting de Braga] fazer uma grande época".

Paulinho disse ter sido "muito bem recebido" na seleção nacional e mostrou vontade de voltar a ser chamado por Fernando Santos.

"O grupo da seleção é muito parecido com o do Braga, jovem, ambicioso e, além da qualidade como jogadores, também há qualidade humana. Todos me receberam bem, inclusivamente o Cristiano [Ronaldo], e foi isso que me ajudou a sentir tão bem nos jogos e naquela semana", disse.

O jogador destacou as "duas semanas brilhantes" por que passou, entre o jogo da Liga Europa (derrota por 4-0 com o Leicester), a vitória na Luz diante do Benfica (3-2), para a I Liga, e a chamada à seleção, com o aniversário pelo meio (09 de novembro), mas frisou pensar já no próximo jogo, diante do Trofense, no sábado (19:30), a contar para a terceira eliminatória da Taça de Portugal.

"Nós temos tudo a perder e eles tudo a ganhar. Por norma, um jogador de um escalão superior, quando joga com uma equipa de escalão inferior, os índices de concentração começam a baixar e isso não pode acontecer. Eu vim lá de baixo e neste momento estou no Braga, há jogadores ali [Trofense] com qualidade e potencial para, mais tarde, estarem num Braga, por exemplo. Temos que estar concentrados, focados e tenho a certeza que quem entrar vai dar tudo para não haver surpresas", disse.

Paulinho jogou uma temporada no Trofense (2012/13), na II Liga, e diz ser "um regresso especial" a um clube do qual só guarda "coisas boas", apesar de, "na altura, estar a passar um momento muito difícil financeiramente, com salários em atraso".

Para o ponta de lança, o Sporting de Braga não pode pensar nas eliminatórias seguintes da Taça de Portugal, mas apenas no jogo com o Trofense, líder da série C do Campeonato de Portugal.

"Não podemos facilitar, é jogo a jogo, se começamos a achar que podemos chegar a A ou a B esquecemo-nos deste jogo e podemos ter surpresas. Este jogo não vai ser fácil, temos que nos manter com a concentração no máximo, porque vai ser uma luta", anteviu.

A nível pessoal, Paulinho afirmou querer "continuar a brilhar".

"Represento o clube que gosto, jogo com um grupo de jogadores incrível, e sou ambicioso. Nós, jogadores, temos que saber passar ao lado dos holofotes, o nosso foco, o nosso profissionalismo, a nossa ambição não pode ser afetada, nem medida, por fatores exteriores, temos que ser nós, intrinsecamente, a querer ser mais e melhor e é assim que eu penso", disse.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.