“O que está em causa não foi o fim-de-semana que Izmailov foi passar a Moscovo, mas a sua suposta recusa de jogar contra o Atlético de Madrid, para a Liga Europa, na época passada”, disse Paulo Barbosa à agência Lusa.
O empresário recordou que o director do futebol do Sporting, Costinha, chegou a dar uma conferência de imprensa “passando a mensagem de que o jogador estava apto e que se recusara a jogar”.

Paulo Barbosa lembrou que Izmailov foi considerado “mau profissional” por supostamente “não se sacrificar e ter-se recusado” a defrontar o Atlético de Madrid, mas considerou que a questão foi “por água abaixo” porque o médio russo nunca mais jogou desde então “por não estar em condições”.

Segundo o agente, a prova disso “é a intervenção cirúrgica a que foi agora sujeito” na Alemanha, quase sete meses depois do jogo em Lisboa com a equipa espanhola, na segunda mão dos oitavos de final da Liga Europa.
Para Paulo Barbosa, hoje “é claro para toda a gente que Izmailov não estava apto a jogar” e falar agora da sua ida a Moscovo, como aconteceu na quinta-feira com o presidente do Sporting, José Eduardo Bettencourt, é “inverter a questão” e um expediente “intelectualmente desonesto”, até porque “era suposto os jogadores terem esse fim-de-semana livre”.

No entanto, segundo o agente, foram atribuídas a Izmailov “tarefas que não estavam programadas ou previstas”, nomeadamente “tratamentos médicos e treinos”, como “represália por não ter jogado com o Atlético de Madrid”.

Paulo Barbosa entende que a viagem é uma questão da “vida privada” do jogador, tal como José Eduardo Bettencourt “foi de férias em vésperas de jogos importantes do clube e ninguém tem nada a ver com isso”.
Não vê problema na ida de Izmailov a Moscovo “para ver a família”, depois de Costinha “o ter expulso da Academia”, tal como outros colegas foram “para o Norte, para o Algarve e para Espanha”, e mostra-se surpreendido que o clube aceda “a cartões de crédito, roamings e bilhetes de avião do jogador” para o confrontar com a viagem.

“Só faltaram imagens do jogador no aeroporto. Estamos a falar de uma sociedade policial, como era antes do 25 de Abril? Como é que o clube possui esse tipo de informações, que são da esfera privada e confidenciais, só acessíveis aos serviços de informações de um país?”, interrogou.

Paulo Barbosa recordou que Izmailov foi penalizado com uma “multa de 30 000 euros” e que o sindicato dos jogadores “já patrocinou uma acção em tribunal a contestar esta penalização” da SAD do Sporting, a qual considera “incorrecta, quer no conteúdo, quer na forma”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.