No 'flash interview' que se seguiu à derrota por 3-1 do Portimonense na visita ao FC Porto, num jogo em que os forasteiros até estiveram a ganhar, Paulo Sérgio, treinador do conjunto algarvio, destacou as dificuldades que os seus pupilos causaram aos 'dragões' e lamentou o golo sofrido para lá da hora no primeiro tempo, que empatou então a partida.

"Foi um momento muito importante para o FC Porto, marcar a acabar o primeiro tempo. Fizemos uma partida muito competente mas marcada por detalhes. Defendemos bem o que tínhamos de defender, criámos algumas complicações ao FC Porto e depois acabamos por sofrer esse golo de bola parada. Nesse lance há uma falta antes sobre o Dener, se fosse marcada não havia canto. E o árbitro se fosse rigoroso, ele tinha dado dois minutos de compensação, não havia canto e tínhamos saído a vencer para o intervalo. Foi um soco no estômago, foi duro", sublinhou.

Paulo Sérgio admitiu, depois, que a sua equipa falhou ao permitir que o adversário voltasse a marcar logo no arranque dos segundos 45 minutos. "Na segunda parte entrámos a dormir, sofremos o segundo, isso mudou o jogo. Depois tentámos ir atrás do prejuízo, criámos algumas situações, mas o FC Porto matou o jogo. A equipa apresentou-se bastante bem, mas continuamos a cometer alguns erros infantis que nos têm penalizado bastante", acrescentou.

A terminar, o treinador do Portimonense disse o que tem de mudar na sua equipa para voltar aos bons resultados. "Temos de crescer. Já disse isto, temos de ser mais malandros. Se estamos bem posicionados, o cruzamento no segundo golo não acontece", apontou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.