O diretor de conteúdos da BTV, Pedro Guerra, admitiu hoje que poderia ter trocado emails com o ex-árbitro de futebol Adão Mendes, embora afirme que não se lembra dos mesmos e que estes não configuram casos de corrupção.

"Não me recordo destes emails. Na altura não tinha qualquer função, era apenas sócio do Benfica e colaborador do jornal Benfica. Não tinha nenhuma função e nenhuma responsabilidade, mas, vamos admitir, em tese, que existem, mesmo assim não há ali nada que indicie corrupção", afirmou Pedro Guerra, durante o programa Prolongamento da TVI24.

Este dirigente da BTV fez ainda um enquadramento à origem das acusações, que partiram do diretor de comunicação do FC Porto, Francico J. Marques, durante um programa da Porto Canal, tendo este acusado o Benfica de um esquema de aliciamento e corrupção com oito árbitros da I Liga para favorecimento do clube 'encarnado', dizendo ter em sua posse e-mails trocados entre Pedro Guerra e Adão Mendes.

Na sequência das acusações, o Ministério Público (MP) anunciou ter recebido uma denúncia anónima em que o Benfica é acusado de corrupção e que a mesma tinha sido encaminhada para o DIAP de Lisboa com vista a instauração de inquérito.

"Confirma-se que foi recebida uma denúncia anónima, através da plataforma do DCIAP, e a mesma foi encaminhada para o departamento do Ministério Público competente – o DIAP de Lisboa - com vista a instauração de inquérito", indicou o MP.

O Benfica, na sua página oficial, repudiou e desmentiu as acusações do diretor de comunicação do FC Porto, tendo acrescentado ir avançar com um processo crime por difamação e outros processos que se justifiquem.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.