Depois de Pedro Martins, de 44 anos, ter terminado o seu vínculo com a equipa insular do Marítimo - que durou quatro temporadas - o técnico natural de Santa Maria da Feira foi o escolhido pelo presidente do Rio Ave para substituir Nuno Espírito Santo, que se encontra neste momento a orientar a equipa espanhola de Valência.

Na última temporada, Pedro Martins levou a formação dos Barreiros até ao sexto lugar, posição que não agradou à direção do Marítimo, uma vez que o regresso aos palcos europeus era um dos objetivos do emblema da Madeira.

Pedro Martins foi apresentado como novo treinador da equipa vila-condense a 21 de maio e na altura disse que é um "enorme orgulho e prazer" representar o Rio Ave.

"Peço a todos os rioavistas que possam apoiar a equipa no futuro. Quero fazer com que o Rio Ave possa continuar a crescer como tem feito até aqui. Podem contar com a minha força e o meu empenho".

Pedro Martins colocou um ponto final na carreira de jogador em 2004, no Alverca, onde esteve quatro temporadas. Mas foi no Sporting, entre 1995 e 1998, que teve o seu ponto alto, sem esquecer as passagens pelo Vitória de Guimarães, Boavista e o clube do seu coração, o Feirense. Depois de pendurar as ‘chuteiras’, começou a carreira de técnico como adjunto em Setúbal, seguindo-se depois o FC Porto e o Belenenses.

A primeira experiência ‘a solo’ chega em 2006/07 com o União de Lamas, seguindo-se o Lusitânia Lourosa, o Sporting de Espinho e só depois o Marítimo.

Na temporada 2010/11, então treinador da equipa B dos insulares, foi chamado em setembro, logo no início, praticamente, para substituir Van Der Gaag e desde então tem sido seu o lugar.

Em 2011/12 termina a temporada em quinto lugar, a sua melhor classificação, ganhando um lugar na Liga Europa, mas não passa a fase de grupos na época seguinte, contabilizando apenas uma vitória, no último jogo, frente ao Club Brugge (2-1). O arranque também não foi o melhor, mas consegue recuperar a equipa e terminar em 10º, ainda com possibilidade de chegar à Europa.

Agora, em Vila do Conde, Pedro Martins poderá voltar a apostar no que sempre acreditou ser a estrutura base de uma equipa, a formação. Depois de ter conquistado um lugar na final da Taça de Portugal, Supertaça e play-off da Liga Europa, o técnico tem muita responsabilidade sobre os seus ombros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.