“É um jogo difícil e não vamos esconder que, certamente, vamos estar mais tempo em momento defensivo do que ofensivo. O FC Porto é uma equipa de qualidade enorme e de competência extrema, com ambições que não são as nossas, e vamos ter trabalhos redobrados, mas queremos procurar valorizar-nos. Com respeito e humildade, mas com a ambição devida para um jogo como este”, realçou, em conferência de imprensa.

Os ‘gansos’ retornaram aos triunfos na última ronda, na receção ao Portimonense, por 1-0, num jogo em que foram uma equipa “extremamente ambiciosa e organizada”, o que leva a encarar a ida ao Dragão como uma “oportunidade de fazer mais e melhor”.

“A nossa vida e o trabalho têm de ser encarados de forma positiva e o jogo é o produto do nosso trabalho semanal. É um jogo muito complicado e difícil, num campo onde o Casa Pia nunca conseguiu pontuar. Espero que estes jogadores vão atrás e procurem o melhor resultado para o jogo”, disse o técnico, que cumprirá o terceiro duelo no clube.

Por outro lado, o FC Porto chegará ao encontro ‘ferido’ com o desaire frente ao Estoril Praia na quarta-feira, que ditou a eliminação da Taça da Liga e levou o treinador Sérgio Conceição a considerar o próprio demérito pelas opções que tomou para essa partida.

“O que espero é jogadores com enorme qualidade e de muita dificuldade para a nossa equipa. Sabemos o que fazer e vamos tentar, da melhor maneira possível, contrariar os pontos fortes do FC Porto. Os jogos são feitos de detalhes e andamos à procura de ter vantagem nesses detalhes, como o Estoril Praia conseguiu ter nos seus jogos”, afirmou.

Dessa forma, Pedro Moreira lembrou que a turma portuense “dificilmente perde dois jogos de forma consecutiva” e que, a jogar no seu reduto, “normalmente é uma equipa dominadora”, mas assegurou que o Casa Pia está pronto para contornar a supremacia.

“O FC Porto tem uma capacidade enorme de ser ofensivo e acutilante no momento de construção. Estamos prontos e vamos à procura, com a análise que fizemos e com os exercícios que procurámos criar, de ir contra o que o FC Porto vai fazer e, num estádio difícil para estas equipas ‘pequenas’, tentar da melhor forma possível contrariar essa supremacia que tem tido e ir atrás de um bom resultado”, frisou o técnico, de 48 anos.

O ala direito espanhol Gaizka Larrazabal, que saiu tocado do último jogo, encontra-se “a 100%” para jogar, ao contrário do médio Rafael Brito e do extremo Kiki Silva, que continuam a integrar o boletim clínico do conjunto lisboeta, com lesões de longa data.

O Casa Pia, 11.º classificado, com 13 pontos, visita no sábado o FC Porto, terceiro, com 28, em encontro da 13.ª jornada da I Liga portuguesa, no Estádio do Dragão, no Porto, às 20:30, que terá a arbitragem de João Gonçalves, da associação do Porto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.