O Estádio de Alvalade acolheu o único debate entre os dois candidatos à liderança ‘leonina’, que procuraram dar a conhecer os seus programas, num frente a frente onde Bruno de Carvalho e Madeira Rodrigues trocaram várias acusações entre si.

O atual presidente do Sporting referiu que vai manter a estrutura do futebol, salientando ter conseguido tirar os ‘leões’ do sétimo e para o 2º lugar e que só não venceu o campeonato na época passada por muito azar e interferência de terceiros.

O dirigente desportivo recordou ter conseguido as quatro maiores vendas da história do Sporting e que os rumores em torno de si e de Jorge Jesus são de uma desestabilização total e o balneário tem reagido de forma péssima.

Salientando a média de títulos do clube, que considera ser superior à dos últimos 50 anos, Bruno de Carvalho quer consolidar a equipa no próximo mandato, com um treinador excelente e uma equipa B com uma filosofia completamente distinta, acusando Madeira Rodrigues de amadorismo e de usar chavões que se lêem em blogues dos rivais.

Por fim, Bruno de Carvalho acredita que se deve resguardar mais na comunicação, nos próximos quatro anos.

Já Pedro Madeira Rodrigues afirmou que Laszlo Boloni vai ficar responsável por toda a coordenação do futebol profissional e da formação, salientando o papel do antigo treinador de lançar nomes como Cristiano Ronaldo, Quaresma ou Hugo Viana.

Criticando o papel de Jorge Jesus, que tem ganho muito dinheiro e poucos títulos e que se envolveu nas eleições a meio da temporada [aceitou convite para integrar Conselho Leonino de Bruno de Carvalho], o gestor afirmou que a saída do treinador do Sporting será “limpinha, limpinha”.

Acreditando que o mandato de Bruno de Carvalho foi um fracasso, Madeira Rodrigues afirma que, se não for campeão em quatro anos, não se recandidata. O candidato da lista atacou o presidente atual do Sporting, considerado que o seu mandato foi um fracasso, que sacrificou os ‘leões’ durante quatro anos e que tem desestabilizado a equipa, dando o exemplo do que se passou em Chaves.

Madeira Rodrigues defende também uma estrutura para o futebol, que se trabalhe em equipa e que o Sporting se aproxime dos órgãos de decisão, de onde tem estado afastado. O gestor acredita que os sportinguistas é que salvam o Sporting e que os investidores não são para entrar na SAD.

As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo dia 4 de março.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.