Pizzi foi um dos convidados do programa da RTP1 '5 para a meia-noite', na última quinta-feira e revelou que nunca pensou alcançar a marca dos 250 jogos de 'águia' ao peito, recordando aquele que foi "um dia especial".

Pizzi: "Seria orgulho acabar carreira no Benfica, mas nunca se sabe"
Pizzi: "Seria orgulho acabar carreira no Benfica, mas nunca se sabe"
Ver artigo

"É uma marca que desde o momento em que assinei com o Benfica nunca pensei chegar. É uma marca histórica para mim e para qualquer jogador, ainda por cima com a camisola do Benfica. Por isso, esse dia para mim foi um orgulho enorme. Tive a felicidade de fazer um golo, o meu filho e a minha mulher depois fizeram-me uma surpresa na BTV em direto, o que tambem foi ótimo. É uma marca especial e foi um dia especial", disse.

A COVID-19 veio parar os campeonatos e colocar um travão naquela que Pizzi considera que estava a ser a melhor fase da sua carreira.

"Sim, é verdade, estava [a viver uma das melhores fases da carreira]". Estava muito bem fisicamente, estava a conseguir aliar o bom jogo a marcar golos, a fazer assistências, a ajudar a equipa. Já estou com o meu recorde de golos num ano e as assistências também já vão num nível considerável. E olha... o vírus acabou por dar cabo disto", concluiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.