Dizem os entendidos de futebol que os clássicos ou os jogos grandes são quase sempre decididos nos pormenores. Num Benfica-FC Porto, onde abunda muita qualidade de ambos os lados, podem ser as individualidades a fazer pender a balança do resultado, quer seja num rasgo individual a desequilibrar, quer seja num momento de inspiração.

E, nesse aspeto, os jogadores dos corredores laterais ofensivos assumem principal papel. O próximo clássico na Luz, colocará frente-a-frente Luis Díaz e Pizzi, dois extremos diferentes, com funções diferentes, mas sempre com o mesmo objetivo: desequilibrar.

Pizzi vs Luis Díaz: a balança do clássico pode desequilibrar-se nos extremos
Pizzi vs Luis Díaz: a balança do clássico pode desequilibrar-se nos extremos créditos: @SAPO Desporto

Este 'mano-a-mano' pode já estar a ser ganho pelo jogador do Benfica. Os seus 29 anos, nove deles de Primeira Liga Portuguesa e o papel que assumiu no Benfica podem dar vantagem ao jogador natural de Bragança,  homem conhecedor do ambiente dos clássicos, do técnico adversário e de muitos dos jogadores do FC Porto. Mas o jovem colombiano de 22 anos tem a seu favor o facto de ser um jogador pouco conhecido em Portugal, logo, com mais propensão para surpreender.

Mas vamos aos números.

A estatística mostra-nos um Pizzi cada vez mais preponderante na manobra ofensiva do Benfica. Com a entrada de Lage na equipa, Pizzi deixou o corredor central onde fazia dupla de médios com Fejsa e passou a jogar no corredor direito, embora não seja um extremo puro como Luis Díaz. Não tendo requisitos técnicos acima da média no um-para-um como o colombiano, o médio português faz da sua inteligência e capacidade de decisão as principais armas. No esquema de Lage, joga muito por dentro, dando o corredor ao lateral.

Análise/FC Porto Vitória Setúbal: Zé Golo, o anti-crise, nas pazes com o Dragão
Análise/FC Porto Vitória Setúbal: Zé Golo, o anti-crise, nas pazes com o Dragão
Ver artigo

Nas duas primeiras jornadas da Liga, Pizzi apresenta números avassaladores, como mostram as estatísticas. De acordo com o 'OptaJoão', o jogador do Benfica já criou mais oportunidades de golo (11) do que qualquer outro jogador na Primeira Liga esta temporada (Luis Díaz tem apenas dois). Destas ocasiões criadas, apenas duas deram em golo: assistiu Nuno Tavares na goleada do Benfica ao Paços Ferreira e voltou a fazer o mesmo, agora para Rafa na vitória por 2-0 frente ao Belenenses SAD.

Já Luis Diáz, que entrou no segundo tempo frente ao Gil Vicente e foi titular na partida diante do Vitória de Setúbal, soma apenas uma assistência (ganhou o penálti que Alex Telles converteu, na derrota frente aos gilistas).

Análise Belenenses SAD 0-2 Benfica: Rafa destruiu resistência "azul" mas Benfica só descansou nos descontos
Análise Belenenses SAD 0-2 Benfica: Rafa destruiu resistência "azul" mas Benfica só descansou nos descontos
Ver artigo

Não sendo um extremo puro, Pizzi atua mais entrelinhas, no corredor central, dando sempre linha de passe para sair a jogar. Apresenta uma eficácia de 77 por cento no passe na I Liga, ligeiramente inferior a Luis Díaz, que apresenta 81 por cento . O colombiano é um jogador que gosta de ter contacto com a bola, que arrisca no um-para-um, que vai para cima do defesa. Ganhou 57 por cento dos duelos (média de quatro por jogo), contra 44 por cento de Pizzi (numa média de 3.5 por partida) e tem uma percentagem de sucesso nos dribles de 67 por cento (quatro dribles conseguidos), contra 50 por cento de Pizzi (dois dribles com sucesso). Números normais, tendo em conta o estilo de jogo de cada um: Luis Díaz, um extremo à moda antiga, bom no drible, veloz, forte no um-para-um, Pizzi mais cerebral, mais eficaz nas ações.

Nos dois jogos da Liga já realizados, Pizzi apresenta um rating de 9.05, contra os 7.50 de Díaz, de acordo com os dados do 'Sofascore' De recordar que o colombiano entrou no segundo tempo na derrota do FC Porto frente ao Gil Vicente (teve 5.2 de nota), e foi titular na goleada ao Vitória de Setúbal (8.4 de de nota final). Já Pizzi, sempre titular, somou 9.5 contra o Paços Ferreira e 8.5 frente ao Belenenses

Pizzi também se tem destacado na arte do golo e partilha a liderança dos Melhores Marcadores da I Liga com Zé Luís, do FC Porto, ambos com três golos em dois jogos. Luis Díaz 'fez o gosto ao pé' na primeira vez que foi titular, ao marcar o quarto dos 'dragões' frente aos sadinos, a passe de Marega.

São ambos jogadores com faro para o golo, como mostram os 16 tentos marcados por Luis Díaz nos 59 jogos que fez em 2018 no Junior Barranquilla da Colômbia. Os números de Pizzi são semelhantes: 15 golos em 55 jogos na época passada pelo Benfica.

O Benfica-FC Porto está marcado para às 19h00 deste sábado e pode acompanhar tudo sobre o clássico no SAPO Desporto, com fotos e vídeos dos principais lances.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.