O Benfica empatou com o Marítimo por 1-1 na oitava jornada da Primeira Liga e falhou o ‘assalto’ ao segundo lugar do campeonato depois de o Sporting ter empatado com o FC Porto em Alvalade. No Estádio dos Barreiros, os ‘encarnados’ voltaram a assinar uma exibição muito nervosa e permitiram uma igualdade depois de estarem a vencer.

Rui Vitória tinha prometido uma 'revolta' do Benfica depois do mau resultado com o Basileia para a Liga dos Campeões e as palavras do técnico não ganharam vida logo no encontro com o Marítimo na 8ª jornada da Primeira Liga que terminou com um empate 1-1 no Estádio dos Barreiros.

Com Seferovic no banco e o ataque entregue a Jonas e Jiménez, o Benfica começou a tentativa de por fim à série de maus resultados da melhor forma possível. Jonas, com um remate indefensável ao ângulo da baliza, abriu a contagem logo aos dois minutos.

A perder, o Marítimo tentou a igualdade aos 13 minutos com um remate de Ricardo Valente. O jogador insular aproveitou uma hesitação de Luisão, mas atirou ao lado. Fábio China também tentou a sorte de longe aos 26 minutos, mas sem sucesso na hora de acertar na baliza.

No segundo tempo, os ‘encarnados’ entraram mais fortes e a comandar a toada do encontro, mas sem conseguir criar situações de perigo claro. O Marítimo ia tentando sair em contra-ataque, mas sem conseguir imprimir a velocidade necessária para por ‘em xeque’ a defesa do Benfica.

Perigo só na marca da hora no Estádio dos Barreiros e para o Marítimo. Rodrigo Pinho, numa jogada individual, obrigou Júlio César à defesa da noite. A bola ia puxada ao ângulo, mas o guarda-redes brasileiro respondeu com uma ‘estirada’ para evitar o golo. Pouco depois, Salvio também assustou e obrigou Charles a uma defesa muito apertada.

O Marítimo acabaria por chegar ao golo aos 67 minutos por intermédio de Ricardo Valente. O jogador insular cabeceou para o fundo da baliza depois de um cruzamento largo pela direita.

Com o resultado a fugir, Rui Vitória lançou Rafa e Krovinovic. O internacional português ainda esteve perto de voltar a colocar o Benfica na frente do marcado, mas a cabeçada do jogador saiu fraca.

A nove minutos do fim o Marítimo esteve extremamente perto de fazer a reviravolta. Everton aproveitou o erro de Jardel para ficar isolado com caminho aberto para a baliza. Na cara de Júlio César permitiu a defesa do guarda-redes brasileiro.

Até ao apito final o clube da Luz pressionou à procura do empate, mas sem conseguir conquistar o triunfo. Jiménez e Salvio, num último suspiro, não foram suficientes apesar de terem deixado as luvas do guarda-redes 'quentinhas'.

Com este empate o Benfica não aproveitou a perda de pontos de Sporting e FC Porto que tinham empatado no Estádio de Alvalade horas antes. O segundo lugar continua à distância e a má série de resultados continua no reino ‘encarnado’. O Marítimo mantém o quarto lugar no campeonato e vê o SC Braga aproximar-se.

Confira o resumo do encontro entre o Marítimo e o Benfica

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.