Rui Vitória (treinador do Vitória de Guimarães):

«Estou muito feliz pelos meus jogadores, por todos nós, já merecíamos qualquer coisa de positivo e esta vitória não caiu do céu. Já fomos penalizados por situações em que não merecíamos, já tivemos cinco grandes penalidades contra e hoje foi a primeira a favor.

Esta equipa já merecia que a sorte lhe sorrisse. Este não é um momento fácil, estou convencido que com a tranquilidade dos resultados a equipa pode ter um potencial maior, mas sabemos que quando as coisas não estão tranquilas a bola queima e isso torna as coisas mais complicadas, mas fomos trabalhando esta persistência.

Não tenho a mínima noção sobre se é ou não grande penalidade. Sei que tínhamos cinco contra e hoje foi o nosso primeiro, que parece-me que é justo, a equipa de arbitragem esteve bem num jogo dinâmico e intenso.»

Carlos Brito (treinador do Rio Ave):

«Parece contra senso, mas a primeira coisa que fiz foi dar os parabéns aos meus jogadores, que tiveram uma excelente postura a jogar aqui em Guimarães. Esta derrota foi de uma injustiça de todo o tamanho.

Quero dar os parabéns ao Vitória, no último minuto se ganha, no último minuto se perde.

Tenho que aceitar com fair-play, foi uma pena, estávamos a pensar meter o Pateiro, mas não crucifico o Carlos Xistra, nem o árbitro auxiliar José Cardinal.

Quando se deixa de conquistar três pontos quando se tinha tudo para isso, digo publicamente aos jogadores que não desanimem, saíram de cabeça erguida, fizeram tudo e representaram muito bem o emblema de Vila do Conde.

Já me disseram que há mão de Tiago Pinto, mas há uma falta de Alex que a precede, mas longe de mim crucificar o árbitro por ter perdido desta maneira.»

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.