Esta noite, o Benfica recebe o PAOK Salónica para o "play-off" da Liga dos Campeões, mas Rui Vitória vai mais uma vez ter de organizar a equipa sem Jonas. Em entrevista à estação de televisão brasileira "Esporte Interativo", o técnico do Benfica explicou a razão para o jogar continuar de fora dos convocados.

"O Jonas ainda não está nas condições que queremos. Tem vindo a debelar uma lesão e não estará disponível para este jogo. É um processo gradual para que quando regressar não volte para trás. Por enquanto ainda não está pronto para dar resposta", disse Rui Vitória.

Questionado sobre as dificuldades de organizar a equipa sem o melhor marcador do Benfica e do campeonato na temporada passada, o treinador português afirmou que "os jogadores vão dar resposta sobre aquilo que é a formação do onze. Costumo dizer que são os jogadores que escolhem a vida deles. O meu foco é sempre a equipa na sua globalidade e a forma como ela se pode interligar, as micro-estruturas e as dinâmicas que se criam entre os jogadores."

Rui Vitória acrescenta ainda que "por vezes um jogador é valorizado pelo colega do lado porque combina bem com ele. Há várias questões que têm de ser colocadas em cima da mesa para que um jogador possa jogar, mas as dores de cabeça são sempre boas. Estamos a falar de bons jogadores e esse termo, 'dor de cabeça', acaba por ser negativo para aquilo que estamos aqui a discutir, que é a qualidade dos jogadores. Eu quero tê-los todos disponíveis, mas não há dramas quando eles não estão. Há espaço para todos e todos acabam por jogar. Uns mais cedo e outros mais tarde. O fundamental é formar a equipa que me dá mais garantias em cada momento para o Benfica ganhar."

Por fim, o treinador das 'águias' foi abordado sobre os 43 milhões de euros que o Benfica ganhará caso a equipa passe para a fase de grupos da Liga dos Campeões. Sem hesitação, Rui Vitória admitiu que já pensou no assunto.

"Tenho pensado nisso porque gosto de pensar. Não tenho uma visão estritamente do campo porque percebo as dinâmicas que funcionam à volta do clube e tudo o que está relacionado com a gestão. Mas também temos a noção de que isso tem de influenciar o quanto baste porque na realidade temos é de estar focados na nossa missão, que é preparar o jogo e jogá-lo da melhor maneira. Queremos mobilizar os jogadores para irem nas melhores condições e com a cabeça disponível. Penso na questão financeira, mas sempre num patamar secundário. Não podemos baralhar as coisas."

A primeira mão do "play-off" da Liga dos Campeões entre o Benfica e o PAOK Salónica está marcada para esta terça-feira às 20h00, no Estádio da Luz.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.