“Para mim é tudo novo. A primeira vez que joguei na Liga, contra o Marítimo, vi que as partidas são muito complicadas. Já joguei com o Guimarães, no torneio, e pelo que sei é uma equipa difícil em casa, que termina sempre bem classificado. Respeitamos o adversário, como sempre, mas sabemos que se fizermos as coisas bem vai ser difícil que nos ganhem”, afirmou, em conferência de imprensa.

Um dia após a goleada ao Vorskla Poltava (4-0), para os “play-offs” da Liga Europa, o médio defensivo referiu também que a equipa continua bem do ponto de vista anímico e que espera conseguir em Guimarães a primeira vitória na Liga, depois do empate caseiro com o Marítimo (1-1).

“A equipa sempre muito bem animicamente, sobretudo depois da pré-época que fizemos, e nunca perdeu a motivação. Estamos com vontade de conseguir a primeira vitória no campeonato e esperamos que seja no domingo”, salientou.

O jogador, que foi esta temporada contratado ao Real Madrid, considerou que em termos de clube, não existem muitas diferenças entre o Benfica e os “merengues”.

“Como clube, há pouca diferença entre Benfica e Real Madrid. A equipa do Benfica é a mais querida do país e o estádio é uma loucura. Agora, como campeonato, a Liga espanhola é mais reconhecida”, defendeu

Javi Garcia considerou ainda que em Portugal se trabalha muito a nível “táctico e físico”, mas defendeu que o grupo tem que estar por cima destas situações para chegar ao título, manifestando-se contente por ter vindo para Portugal.

“A vida não é muito diferente de Madrid. A verdade é que estou contente. A equipa é jovem, com muita vontade e tenho o pressentimento de que vamos conseguir coisas grandes”, concluiu

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.