André Villas-Boas completa no sábado seis meses como treinador do FC Porto e já conquistou os adeptos “azuis e brancos”, com 22 jogos oficiais sem derrotas e uma goleada histórica sobre o rival Benfica.

Aos 32 anos, Villas-Boas levantou algumas dúvidas no início da temporada, sobretudo, depois do torneio de Paris, no qual perdeu os dois últimos encontros de preparação.

Contudo, logo no primeiro jogo oficial, Villas-Boas levou o FC Porto à conquista da Supertaça, com um triunfo sobre o rival Benfica, por 2-0.
Seguiram-se 10 triunfos consecutivos – seis para a Liga portuguesa e quatro para a Liga Europa – até ao empate no terreno do Vitória de Guimarães (1-1).

No final do encontro de Guimarães, Villas-Boas criticou duramente a arbitragem de Carlos Xistra, acabando depois por fazer um “mea culpa” em relação a uma grande penalidade reclamada.

Se Villas-Boas já viu quatro jogadores seus verem o cartão vermelho – Maicon já repetiu –, também o treinador recebeu ordem de expulsão nos dois empates a nível interno, a última das quais frente ao Sporting e que o vai afastar do banco no encontro com o Vitória de Setúbal.

O momento alto da temporada aconteceu a 7 de Novembro, quando, no Estádio do Dragão, o FC Porto goleou o Benfica, por 5-0, deixando os campeões nacionais a 10 pontos na Liga portuguesa.

Com 12 jornadas disputadas, o FC Porto tem o melhor ataque da Liga portuguesa, com 28 golos apontados, e a defesa menos batida, com apenas cinco tentos concedidos.

No início da temporada, o FC Porto perdeu os seus dois capitães, Bruno Alves e Raul Meireles, com a saída do central a ser a mais notada, pois nem Maicon, nem Otamendi fizeram ainda esquecer o antigo camisola dois.

No meio campo, Meireles, contratado pelo Liverpool, já foi praticamente esquecido, graças à contratação de João Moutinho e uma clara subida de rendimento do argentino Fernando Belluschi.

No ataque, Villas-Boas tem tirado o máximo rendimento de Hulk e de Falcão, bem secundados por Varela, que já marcou seis golos na Liga portuguesa.

Depois do castigo da última temporada, Hulk surgiu rejuvenescido na nova temporada e já leva 16 golos marcados, 11 dos quais na Liga portuguesa.

Com o “hat-trick” na quinta-feira, frente ao Rapid Viena, Falcao tornou-se o melhor marcador do FC Porto, com 17 golos: sete na Liga, sete na fase de grupos e um no ‘play-off’ de acesso à Liga Europa (da qual é o melhor marcador), um na Supertaça e um na Taça de Portugal.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.